Polícia

Depoimento do jornalista preso por matar criança atrai amigos e parentes da vítima

Ao menos uma centena de pessoas se juntou em frente ao fórum de Campo Grande para protestar contra o jornalista Agnaldo Ferreira Gonçalves, acusado de matar a tiro um menino de dois anos de idade durante uma briga de trânsito, em novembro passado, em Campo Grande. Gonçalves, que está preso, presta depoimento por volta das […]

Arquivo Publicado em 15/09/2010, às 18h48

None

Ao menos uma centena de pessoas se juntou em frente ao fórum de Campo Grande para protestar contra o jornalista Agnaldo Ferreira Gonçalves, acusado de matar a tiro um menino de dois anos de idade durante uma briga de trânsito, em novembro passado, em Campo Grande. Gonçalves, que está preso, presta depoimento por volta das 16 horas.

Amigos e parentes de Rogério Pedra, o Rogerinho, seguram faixas, adesivos ou vestem camisetas estampando a imagem do garoto.

Adriana Pedra, avó da criança, disse a família quer mais agilidade no processo. “Cada vez que viemos aqui recordamos de tudo, da tragédia, é uma tristeza”, disse.

O jornalista discutiu com o tio de Rogerinho no cruzamento da Avenida Ernesto Geisel com a Avenida Mato Grosso. Ele dirigia um Fox e o rapaz uma caminhonete. A quatro quarteirões dali Agnaldo Gonçalves disparou cinco tiros no veículo onde o menino sentava no banco de trás.

Rogerinho levou um tiro na nunca e morreu quatro horas depois. O avô, que também seguia na caminhonete, levou um tiro no rosto e teve enfrentar uma cirurgia.

Agnaldo Gonçalves ficou preso por 80 dias. Depois de solto, o MPE (Ministério Público Estadual) pediu a prisão do jornalista, que se mudou de cidade. Semana passada ele se entregou e o advogado dele pediu a revogação da prisão preventiva imposta contra o jornalista. A justiça deve definir quanto ao pedido logo após a audiência de hoje.

Jornal Midiamax