Mundo

Pesquisa aponta que que Coronavac reduz mortalidade em 97% contra 80% da Pfizer

O mesmo estudo aponta que a vacina chinesa tem uma resposta de imunização mais fraca

Gabriel Neves Publicado em 28/05/2021, às 08h53

Imagem ilustrativa.
Imagem ilustrativa. - (Foto: Arquivo/Midiamax)

Resultados preliminares de uma pesquisa realizada no Uruguai, publicada nesta quinta-feira (27), apontam que a vacina CoronaVac reduz a mortalidade pela covid-19 em até 97%, a americana Pfizer reduz em 80%.

“A redução da mortalidade pela Covid-19, decorridos mais de 14 dias após a segunda dose da vacina é de 97% para CoronaVac e 80% para a Pfizer”, aponta o Estudo de Efetividade da Vacinação contra a Sars-CoV-2 no Uruguai em 2021, realizado pelo Ministério da Saúde do país.

De acordo com o relatório, das 712.329 pessoas foram completamente imunizadas com a CoronaVax até 25 de maio, 55.360 testaram positivo para a doença. Destas, 19 precisaram de UTI e seis faleceram.

Da mesma forma, de 149.329 pessoas completamente imunizadas com a vacina da Pfizer até a mesma data, 691 foram infectadas, uma necessitou de hospitalização na UTI e oito morreram. De acordo com o relatório todos os óbitos ocorreram em pessoas com mais de 80 ano.

Em percentuais, a redução de casos totais com a vacina do laboratório chinês Sinovac é de 57% e com a Pizer é de 75%.

Jornal Midiamax