Mundo

Mesmo depois da posse de Biden, Trump continua banido das redes sociais

Mesmo depois da posso de Joe Biden, o ex-presidente Donald Trump continua banido das redes sociais Instagram e Facebook. A retomada dele será julgada por um Comitê de Supervisão, fundado no ano passado. Trump foi banido após invasão feita por seus apoiadores ao Capitólio, que resultou em cinco mortes. Após este acontecimento, a suspensão das […]

Carolina Rocha Publicado em 21/01/2021, às 17h52 - Atualizado às 17h52

(Reprodução/DW)
(Reprodução/DW) - (Reprodução/DW)

Mesmo depois da posso de Joe Biden, o ex-presidente Donald Trump continua banido das redes sociais Instagram e Facebook. A retomada dele será julgada por um Comitê de Supervisão, fundado no ano passado.

Trump foi banido após invasão feita por seus apoiadores ao Capitólio, que resultou em cinco mortes. Após este acontecimento, a suspensão das suas redes sociais vieram para que a passagem entre seu mandato de Biden pudesse ser tranquilo e pacificado.

No entanto, as redes sociais não deram um prazo máximo para que o político volte com suas contas, ao contrário, ele ficaria banido pelo menos até o dia da posse do atual presidente. Após o evento, o facebook e instagram decidiram encaminhar a decisão final sobre os perfis de Trump ao seu Comitê de Supervisão.

“Além da determinação do conselho em manter ou reverter a suspensão, o Facebook acolherá quaisquer observações ou recomendações do conselho sobre suspensões quando o usuário for um líder político”, disse a companhia em comunicado desta quinta (21).

“Acredite você ou não que a decisão foi justificada, muitas pessoas estão desconfortáveis com a ideia de que empresas de tecnologia tenham o poder de restringir líderes eleitos. Muitos argumentam que empresas privadas como o Facebook não deveriam estar tomando essas grandes decisões por conta própria. Nós concordamos”, afirmou a rede.

Este comitê é formado por 40 pessoas, incluindo todos os continentes. Estão inclusos ex-juízes, advogados, jornalistas e ativistas de direitos humanos.

Além do Instagram e Facebook, o twitter e YouTube também bloqueram Trump das redes sociais. Nenhuma das redes já retomou, Twitter suspendeu por prazo indeterminado e o YouTube por pelo menos mais sete dias.

Jornal Midiamax