Mundo

Explosão em mesquita deixa 100 mortos no Afeganistão

Ataque não foi reivindicado por nenhum grupo até o momento

Renata Barros Publicado em 08/10/2021, às 11h22

Feridos estão sendo levados para um hospital local e instalação da ONG Médico Sem Fronteiras
Feridos estão sendo levados para um hospital local e instalação da ONG Médico Sem Fronteiras - Foto: Reprodução

A explosão em uma mesquita xiita deixou pelo menos 100 pessoas mortas e 140 feridas na cidade de Kunduz, no nordeste do Afeganistão. Conforme o Talibã, o ataque foi causado por um homem-bomba. Até o momento nenhum grupo terrorista assumiu o ataque.

A ação ocorreu por volta de meio-dia (horário local do Afeganistão), em um dia considerado sagrado para os muçulmanos.

Apesar de não ter sido reivindicado por nenhum grupo, a ação tem o formato dos ataques do grupo terrorista Estado Islâmico, formado por islâmicos sunitas, e que tem um braço muito ativo no território afegão, o EI de Khorasan (Isis-K ou EI-K).

“É o terceiro ataque mortal esta semana, aparentemente visando uma instituição religiosa. O Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelo incidente de domingo, próximo a uma mesquita de Cabul. Ainda não se sabe o autor do ataque de quarta-feira a uma madrassa em Khost”, pontuou a ONU (Organização das Nações Unidas) em uma rede social.

O porta-voz do Talibã, Zabihullah Mujahid, informou que "forças especiais" foram enviadas ao local para investigar o caso.

Jornal Midiamax