Mundo

Com aval do papa Francisco, Vaticano proíbe benção aos casamentos homossexuais

Com o aval do papa Francisco, o Vaticano anunciou, nesta segunda-feira (15), que padres e outros ministros da Igreja Católica não podem abençoar uniões entre pessoas do mesmo sexo. A decisão foi emitida pela CDF (Congregação para a Doutrina da Fé). A nota foi divulgada como uma resposta a perguntas enviadas por algumas paróquias que […]

Gabriel Neves Publicado em 15/03/2021, às 09h44 - Atualizado às 09h51

Imagem ilustrativa. (Foto: Reprodução/dolgachov/Thinkstock)
Imagem ilustrativa. (Foto: Reprodução/dolgachov/Thinkstock) - Imagem ilustrativa. (Foto: Reprodução/dolgachov/Thinkstock)

Com o aval do papa Francisco, o Vaticano anunciou, nesta segunda-feira (15), que padres e outros ministros da Igreja Católica não podem abençoar uniões entre pessoas do mesmo sexo.

A decisão foi emitida pela CDF (Congregação para a Doutrina da Fé). A nota foi divulgada como uma resposta a perguntas enviadas por algumas paróquias que expressaram o desejo de conceder uniões homossexuais.

Para essas igrejas, o ato de abençoar as uniões homossexuais serviria como um sinal de que os gays católicos são bem-vindos. Na nota, o vaticano alega que “Deus não pode abençoar o pecado”.

A resposta, que recebeu o aval do papa Francisco, foi negativa, embora a CDF tenha reconhecido o pedido como “motivado por um desejo sincero de acolher e acompanhar os homossexuais” e ajudá-los a crescer na fé.

O órgão disse que a decisão “não se destina a ser uma forma de injusta discriminação, mas sim um lembrete da verdade do rito litúrgico”, segundo publicado no portal Metrópoles.

Jornal Midiamax