Mundo

Canadá registra calor de 49,5º C e mata mais de 200 pessoas

A alta também afeta o oeste dos Estados Unidos

Gabriel Neves Publicado em 30/06/2021, às 11h51

Um homem se refresca em uma estação de nebulização durante o calor escaldante de uma onda de calor no Canadá.
Um homem se refresca em uma estação de nebulização durante o calor escaldante de uma onda de calor no Canadá. - (Foto: Reprodução/REUTERS/Jennifer Gauthier)

A onda de calor registrada no Canadá pode estar relacionada com as 233 mortes repentinas registradas entre sexta-feira (25) e terça-feira (29). Do total de mortes, 134 ocorreram na região de Vancouver.

A temperatura chegou a 49,5º C, segundo as autoridades. A alta também afeta o oeste dos Estados Unidos.

As mudanças climáticas provocam temperaturas recordes, que tendem a se tornar mais frequentes. O período entre 2010 e 2019 foi o mais quente já registrado na história.

"Acreditamos que o calor tenha contribuído para a maior parte das mortes", disse a polícia em um comunicado, acrescentando que a maioria das vítimas é de idosos.

"Este momento pode ser fatal para as pessoas mais vulneráveis de nossa comunidade, especialmente os idosos e pacientes com outros problemas de saúde", disse o porta-voz do Burnaby RMPC, Mike Kalanj, incitando todo mundo a checar como estão seus familiares e vizinhos

O primeiro-ministro da província da Colúmbia Britânica, John Horgan, também pediu que as pessoas continuem vigilantes. "Esta é a semana mais quente que os habitantes desta região já viveram", disse ele em uma entrevista coletiva.

*Com informações do portal UOL.

Jornal Midiamax