Mundo

Furacão Goni: Filipinas aguardam fenômeno mais intenso dos últimos sete anos

O Governo das Filipinas aguarda um novo furacão que pode atingir o país neste domingo (1°), batizado como Goni. Após tantas tragédias causadas pelo fenômeno atmosférico, quase um milhão de pessoas já deixaram suas casas, na ilha de Luzon, a mais importante do país. Segundo autoridades locais, Goni deve conter ventos violentos e chuvas fortes. […]

Renata Fontoura Publicado em 31/10/2020, às 15h31

Estragos do furacão que atingiu o país no final do ano passado - Foto: Bobbie Alota/AFP
Estragos do furacão que atingiu o país no final do ano passado - Foto: Bobbie Alota/AFP - Estragos do furacão que atingiu o país no final do ano passado - Foto: Bobbie Alota/AFP

O Governo das Filipinas aguarda um novo furacão que pode atingir o país neste domingo (1°), batizado como Goni. Após tantas tragédias causadas pelo fenômeno atmosférico, quase um milhão de pessoas já deixaram suas casas, na ilha de Luzon, a mais importante do país.

Segundo autoridades locais, Goni deve conter ventos violentos e chuvas fortes. Os especialistas ainda destacam que será a tempestade mais violenta desde 2013, quando um outro furacão matou 6.300 pessoas na região.

O governo também já posicionou equipamentos para lidar com os estragos e interromperam operações em portos. Por conta dessas medidas, os pescadores foram proibidos de ir ao mar. Além deles, empresas aéreas cancelaram voos.

Na capital do país, Manila, mil pacientes com Covid-19 que estão em tendas, deverão ser transferidos para hotéis e hospitais. Sobre a doença, Filipinas registraram mais 380 mil casos do vírus e alcançam 7,2 mil mortes.

Jornal Midiamax