Mundo

Após mutação do coronavírus, Canadá deverá suspender voos do Reino Unido

O Canadá pode se juntar à lista de países que suspenderam ou restringiram voos vindos do Reino Unido neste domingo, em razão de uma nova variante do coronavírus que está se espalhando rapidamente pela região. A informação é de um funcionário do governo canadense que afirmou não estar autorizado para falar publicamente antes de um […]

Gabriel Neves Publicado em 21/12/2020, às 10h56

Imagem ilustrativa. (Foto: Reprodução/ Tânia Rego/Agência Brasil)
Imagem ilustrativa. (Foto: Reprodução/ Tânia Rego/Agência Brasil) - Imagem ilustrativa. (Foto: Reprodução/ Tânia Rego/Agência Brasil)
O Canadá pode se juntar à lista de países que suspenderam ou restringiram voos vindos do Reino Unido neste domingo, em razão de uma nova variante do coronavírus que está se espalhando rapidamente pela região. A informação é de um funcionário do governo canadense que afirmou não estar autorizado para falar publicamente antes de um anúncio oficial do país. Até o momento, já são dez nações impondo embargos ao fluxo com o Reino Unido: Alemanha, França, Itália, Áustria, Israel, Bulgária, Holanda, Irlanda, Bélgica e Arábia Saudita.

A França prevê um bloqueio das viagens por um período de 48 horas a partir da 0h dessa segunda-feira, de acordo com as autoridades do país, enquanto a Bélgica proibiu os voos por 24 horas também a partir da 0h – e também interrompeu as conexões de trem para a Grã-Bretanha, incluindo o Eurostar. A Holanda proibiu voos do Reino Unido por pelo menos até o fim do ano, enquanto Áustria e a Itália não informaram exatamente quando a suspensão ocorrerá.

Já a Alemanha decidiu restringir a partir da 0h de hoje os voos vindos do país, mas não informou até quando o bloqueio estará em vigor. No caso de Israel, as restrições se estendem à Dinamarca e África do Sul, onde a mutação da doença também foi identificada. Além disso, Arábia Saudita decidiu suspender todos os voos internacionais pelo período de uma semana e disse que esse prazo pode aumentar “até que informações médicas sobre a natureza do vírus se tornem mais claras.”

A República Tcheca, por exemplo, não chegou a suspender as viagens, mas informou estar adotando medidas de quarentena mais firmes para as pessoas que chegarem ao país vindas do Reino Unido.

O governo britânico disse que o primeiro-ministro, Boris Johnson, deve presidir nesta segunda-feira uma reunião do comitê de crise do governo, após o anúncio das medidas restritivas desses países. As restrições vêm em um momento de grande incerteza econômica para o país, a apenas duas semanas da saída da União Europeia e com as negociações sobre novas relações comerciais pós-Brexit.

Johnson disse no sábado que a nova variante do vírus, que é 70% mais transmissível do que as substâncias existentes, parecia estar causando a rápida disseminação de novas infecções em Londres e no sul da Inglaterra nas últimas semanas, mas enfatizou que “não há evidências de que seja mais letal, cause reações mais graves ou que as vacinas sejam menos eficazes.” Fonte: Associated Press.

Jornal Midiamax