Mundo

Áudio em que Trump discute suposto pagamento a modelo da Playboy é divulgado

A rede CNN divulgou na terça-feira (24), uma gravação na qual se ouve o Presidente dos Estados Unidos Donald Trump, discutindo com seu ex-advogado Michael Cohen, sobre como silenciar a história de sua suposta relação com a modelo da Playboy Karen McDougal. O conteúdo da gravação levanta questões, sobre as estratégias que Trump e seus associados […]

Cleber Rabelo Publicado em 25/07/2018, às 15h06

Reprodução: Facebook
Reprodução: Facebook - Reprodução: Facebook

A rede CNN divulgou na terça-feira (24), uma gravação na qual se ouve o Presidente dos Estados Unidos Donald Trump, discutindo com seu ex-advogado Michael Cohen, sobre como silenciar a história de sua suposta relação com a modelo da Playboy Karen McDougal. O conteúdo da gravação levanta questões, sobre as estratégias que Trump e seus associados podem ter usado, para manter aspectos da vida pessoal e empresarial do presidente em segredo.

O áudio foi gravado dois meses antes da eleição presidencial de 2016, quando Donald Trump ainda era candidato ao cargo. Quem liberou a gravação foi o próprio ex-advogado do presidente. Ela foi descoberta durante varredura do FBI (a polícia federal americana), no escritório de Cohen. No áudio, Trump e seu ex-advogado discutiam sobre a compra dos direitos da história contada pela modelo, ela alega ter mantido relações com Trump durante dez meses. Essa história foi vendida, por US$ 150 mil ao tabloide National Enquirer, mas nunca foi publicada.

Na gravação, Cohen diz a Trump que precisa “abrir uma empresa para transferir toda aquela ‘informação’ ligada a nosso amigo David (dono do jornal National Enquirer)”. Quando a conversa aborda a questão do dinheiro, Trump pergunta “Que pagamento?” E Cohen responde: “Vamos ter que pagar”. Então, embora neste momento o áudio esteja ruim, Trump aparentemente diz “Pague com dinheiro”, e Cohen retruca “Não, não”.

Após a divulgação do áudio, o presidente Donald Trump, atacou seu ex-advogado em uma rede social.

“Que tipo de advogado gravaria um cliente? Tão triste! Esse é o primeiro, nunca ouvi falar disso antes? Por que a gravação foi tão abruptamente terminada (cortada) enquanto eu presumivelmente estava dizendo coisas positivas? Dizem-me que há outros clientes e muitos repórteres que são gravados — como pode ser assim? Muito ruim!”

O conteúdo da gravação destaca  o perigo legal e político que o ex-advogado representa a Donald Trump, já que Cohen tem conhecimento de muitos segredos do presidente dos Estados Unidos. Autoridades americanas acreditam que ele esteja disposto a considerar a possibilidade de cooperar com os promotores.

Já o advogado pessoal de Trump, Rudolph W. Giuliani, confirmou em uma conversa telefônica na sexta-feira (20), que o presidente de fato discutiu assuntos relacionados a pagamentos com Cohen na gravação, mas disse que o pagamento a modelo da Playboy nunca foi efetuado. Ainda segundo o advogado, a conversa durou menos de dois minutos e demonstra que o presidente não fez nada de errado.

Jornal Midiamax