Mundo

Governo dos EUA procura dados de crimes cometidos por haitianos

Jornais locais suspeitam de nova medida anti-imigratória

Joaquim Padilha Publicado em 09/05/2017, às 11h54

None
trump.jpg

Jornais locais suspeitam de nova medida anti-imigratória

Em mais uma possível medida de revisão das políticas de imigração dos EUA, o governo do norte-americano Donald Trump está realizando uma busca por haitianos que cometeram crimes no país. A informação foi divulgada pela agência de notícias norte-americana The Associated Press, nesta terça-feira (9).

Segundo a agência, e-mails internos dos serviços de imigração dos EUA mostram que funcionários solicitaram dados criminais com base apenas na nacionalidade dos criminosos, o que foi classificado como “extremamente comum”.

Também foram solicitadas pelo serviço informações diversas sobre a atual situação do Haiti. Os habitantes do país passaram a imigrar em massa aos EUA após o terremoto de 2010, que deixou 1,5 milhões de haitianos sem casa, 300 mil feridos e 230 mil mortos.

O terremoto levou o ex-presidente Barack Obama a incluir o Haiti no programa humanitário de proteção a habitantes de países em guerra civil ou vítimas de grandes desastres naturais, chamado de Temporary Protected Status.

O programa deve passar por uma revisão até o dia 23 de maio. Caso o presidente Donald Trump decida excluir os haitianos do programa, os mesmos terão 60 dias para deixar os EUA, ou serão deportados.

Essa não seria a primeira medida anti-imigratória de Trump. O presidente já tentou, sem sucesso, barrar a entrada de imigrantes de sete países de maioria muçulmana, e tenta efetivar a construção de um muro entre os EUA e o México, ainda sem muito apoio no Congresso.

(com supervisão de Evelin Cáceres)

Jornal Midiamax