Mundo

Adolescente é condenada a estupro por conselho de sábios no Paquistão

Adolescente foi condenada por causa de estupro cometido pelo irmão

Joaquim Padilha Publicado em 07/08/2017, às 10h54

None

Adolescente foi condenada por causa de estupro cometido pelo irmão

Uma adolescente de 16 anos foi condenada a ser estuprada por decisão um conselho de “sábios”, conhecido como “panchayat”, em uma aldeia no leste do Paquistão, como punição pelo crime de estupro cometido pelo seu próprio irmão, contra uma outra menina de 12 anos.

O caso ocorreu em meados de julho, na aldeia de Raja Jam, com 3 mil habitantes. As duas jovens foram acolhidas em um refúgio para mulheres, na província de Punyab, onde fica localizada a aldeia.

No Paquistão, a decisão dos conselhos, os “pachayat”, são consideradas quase decisões da Justiça, enquanto os Tribunais paquistaneses, baseados no sistema britânico, ainda são vistos como um fenômeno externo. As decisões dos conselhos, entretanto, recebem muitas críticas.Adolescente é condenada a estupro por conselho de sábios no Paquistão

“Tudo nesse sistema é baseado na honra, e não tem nada mais desonroso para uma família que o estupro de uma filha”, explica a militante feminista Aisha Sarwari.

Ela explica assim que a punição para uma família onde um homem cometeu um estupro é que um homem da família da pessoa estuprada “devolva” o crime na mesma moeda.

Uma investigação foi aberta sobre o caso do conselho da Raja Jam. Em 2006, o Supremo Tribunal do Paquistão tentou por fim aos “pachayat”, porém a decisão da Justiça foi revertida pelo governo, para resolver conflitos locais.

Jornal Midiamax