Mundo

Pesquisadores encontram túnel escavado com colheres por judeus na Segunda Guerra

Local foi descoberto na Lituânia

Norberto Liberator Publicado em 30/06/2016, às 14h42

None
tunel-ponar-nazi.jpg

Local foi descoberto na Lituânia

Uma equipe de pesquisadores de vários países encontrou, na quarta-feira (29), um túnel escavado por prisioneiros judeus durante a Segunda Guerra mundia, na Lituânia. De acordo com o jornal O Globo, os escavadores fizeram o vídeo com colheres e as próprias mãos.

O buraco tem 35 metros de comprimento e foi construído no Bosque Panerai, próximo à cidade lituana de Vilnus. No local, morreram cerca de 100 mil pessoas, das quais 70 mil eram judias, entre os anos de 1941 e 1944. O túnel foi escavado durante mais de três meses.

A equipe de pesquisadores afirma que os prisioneiros foram retirados do campo de concentração Stutthof, na Polônia. Com o avanço do Exército soviético, os alemães bateram em retirada e criaram uma unidade, em 1943, para encobrir os rastros das atrocidades praticadas contra os judeus.

A fuga da comunidade que escavou o túnel ocorreu no dia 15 de abril de 1944. Cerca de 40 prisioneiros conseguiram escapar atravessando a escavação, mas acabaram descobertos e baleados pelos guardas. Apenas 15 conseguiram sair do campo, dos quais 11 conseguiram encontrar as forças soviéticas e sobreviver.

A existência do túnel era sabida, mas sua localização exata foi perdida depois da Segunda Grande Guerra. A equipe que o encontrou contou com pesquisadores de Israel, Estados Unidos, Canadá e Lituânia. Eles utilizaram a tomografia por resistência elétrica, a mesma usada em exploração de petróleo e indústria de mineração.

Jornal Midiamax