Mundo

Médicos sem Fronteiras envia reforços ao Haiti

Os casos de cólera espalham-se no país

Midiamax Publicado em 12/10/2016, às 17h20

None
haiti_0.jpg

Os casos de cólera espalham-se no país

A organização 'Médicos Sem Fronteiras' (MSF) levou quase 20 profissionais ao Haiti para auxiliar o trabalho de atendimento às vítimas do Furacão Matthew. Da organização, cerca de 26 pessoas já atuam no local. As informações são da Agência Brasil.

Quatro brasileiras – uma enfermeira, uma médica, uma administradora e uma promotora de saúde que fica responsável pelo contato com a comunidade avisando dos serviços disponíveis para sobreviventes – integram o grupo. As profissionais devem se dividir, até amanhã (13), entre as cidades de Les Cayes e Jérémie, em ações que podem durar um mês.

As equipes que estão em campo na península de Tiburón e nas províncias de Artibonite e Nord-Ouest afirmam que as pessoas estão acesso à água potável. Além disso, explicam que o surto de cólera que já tinha sido identificado no local pode se agravar.

Províncias

Há províncias como Artibonite e Nord-Ouest em que centros de saúde e de tratamento da doença foram danificados. Os moradores que vivem nesses locais perderam poços e redes de água tratada, e agora usam água de rios e outros pontos sem tratamento. 

Em Port-à-Piment, foram registrados cerca de 40 casos da doença. A falta de água potável também é problema em Petite Rivière de Nippes, onde a equipe realizou cerca de 200 consultas médicas nos últimos dias, principalmente de feridos nos pés após terem caminhado em áreas inundadas.

Na cidade de Jérémie, onde o hospital de referência foi atingido e ficou sem água e eletricidade, há grande concentração de sobreviventes. A cidade recebeu o primeiro pelotão da Minustah (Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais da Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti) no último dia 7. O pelotão foi encarregado de abrir estradas para que os caminhões com água e comida chegassem às populações afetadas.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) afirma que há registro de cerca de 28 mil casos de cóleradesde o início do ano e mais de 240 mortes. A ONU (Organização das Nações Unidas) – que já tinha alocado US$ 5 milhões para assistência aos afetados no Fundo Central de Resposta de Emergência -, fez um apelo para que a comunidade internacional de doadores reúna cerca de US$ 120 milhões para a resposta humanitária.

O Furacão Matthew, de categoria 4, assolou o país caribenho no último dia 4, com ventos de 235 quilômetros por hora, deixando rastros de destruição em todo o Caribe e no Sudeste dos Estados Unidos. Segundo números da ONU, 1,4 milhão de pessoas foram afetadas no país.

Jornal Midiamax