Mundo

Foice e martelo: crucifixo dado ao papa causa “racha” na web

Evo Morales deu a Francisco um crucifixo com o símbolo do comunismo em sua passagem pela Bolívia

Gerciane Alves Publicado em 09/07/2015, às 20h25

None
papa.jpg

Evo Morales deu a Francisco um crucifixo com o símbolo do comunismo em sua passagem pela Bolívia

A cruz em forma de martelo e foice entregue nesta quinta-feira ao papa Francisco por Evo Morales, presidente da Bolívia, seria uma reprodução do objeto criado pelo jesuíta espanhol Espinal, morto em 1980 por paramilitares contrários às suas lutas sociais.

A imagem se espalhou pelas redes sociais como um furacão e dividiu internautas entre os que consideraram o presente pertinente, dada a homenagem que Francisco fizera na véspera ao colega jesuíta Espinal, e os que avaliaram o gesto como “blasfêmia” ou falta de respeito.

O papa também presenteou o presidente boliviano: suas escolhas foram um mosaico que reproduz um ícone bizantino de virgem Maria com o Menino Jesus e uma cópia da encíclica “Laudato se” (“Louvado seja”), em que discorre sobre ecologia.

Na chegada ao país, na tarde desta quarta-feira, o pontífice elogiou a política boliviana e disse que o país “integra os diferentes” e “faz dessa integração um novo fator de desenvolvimento”. Em clima de cordialidade, Evo, por sua vez, referiu-se a Francisco como “amigo papa”.

A visita é parte da viagem do papa à América do Sul – ele já passou pelo Equador e termina o roteiro no Paraguai.

Tiroteio

O crucifixo em forma de foice e martelo, símbolo do comunismo, garantiu a Evo Morales um salto para o quinto lugar nos trending topics (assuntos mais comentados) do Twitter no Brasil.

Jornal Midiamax