MidiaMAIS / Famosos

Assassinato de Rafael Miguel completa 2 anos: ex sofre ataques e pai continua foragido

Paulo Cupertino, acusado do assassinato, é o 1º da lista entre os assassinos mais procurados pela Interpol

Nathália Rabelo Publicado em 09/06/2021, às 16h00

Rafael Miguel e Paulo Cupertino
Rafael Miguel e Paulo Cupertino - Foto: Reprodução

Hoje, quarta-feira (9/6), completam-se dois anos do assassinato do ator mirim Rafael Miguel e seus pais. A ex-namorada do ator de "Chiquititas", Isabela Tibcherani, 20 anos, diz que feridas continuam abertas já que seu pai, Paulo Cupertino, acusado do assassinato, permanece foragido da Justiça. Além disso, jovem explicou que até hoje sofre ataques de ódio na Internet pela morte do ex-namorado.

De acordo com a UOL, A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) informou que o paradeiro de Cupertino segue em investigação pelo Departamento de Homicídios (DHPP) e pela Central Especializada de Repressão a Crimes e Ocorrências (Cerco).

No fim de 2020, a Polícia Civil de São Paulo foi à cidade de Liberación, no Paraguai, seguindo uma pista de que Cupertino estaria em uma fazenda na região. Ele não foi localizado e, agora, as buscas permanecem a cargo da Polícia Civil e da Polícia Federal. Atualmente, ele integra a lista de mais procurados do Brasil.

Em entrevista ao UOL, Isabela afirmou que a data da morte faz ela se sentir como se assassinato “tivesse sido ontem”.

“Foi a última vez que nos vimos, que fomos felizes, de fato, e esse dia me marca muito. As lembranças se tornam muito vivas nessas datas. Hoje, eu encaro como posso, com um olhar mais maduro e decidido, mas não deixa de doer”, comentou.

Isabela também contou que, ainda hoje, sofre ataques nas redes sociais de pessoas que a culpam pela morte do ex-namorado. "Tenho de ler coisas do tipo, 'enquanto você está aí vivendo, o Rafael e os pais dele estão mortos, por culpa sua', 'como você consegue ficar aí postando foto nas redes sociais depois de tudo que seu pai fez?', 'você provavelmente sabia e ainda deve ter ajudado'. Isso é muito triste", diz. Isabela é assessorada por uma equipe jurídica para acionar caso se sinta ameaçada, mas que até o momento não tomou medidas legais contra haters.

Seguindo em frente

Ainda durante a entrevista ao portal de notícias, Isabela disse que sua vida nunca foi a mesma desde o fatídico dia. Quando fala do pai, o descreve como um “homem agressivo, possessivo e egoísta”, e afirma ter sequelas emocionais por isso.

"Sinto que não sou a mesma pessoa de dois anos atrás, tanto em pontos positivos quanto negativos. É uma luta constante de autoconhecimento e aceitação." Isabela, atualmente, trabalha no departamento administrativo de uma escola e posta momentos do dia a dia em suas redes sociais, para se comunicar, segundo ela, com "pessoas que se importam".

Além disso, o projeto de se tornar cantora, divulgado no ano passado, está pausado. “Tive projetos musicais, sim, mas hoje me sinto desmotivada, meio sem propósito nessa área. Focando mais no meu acompanhamento psicológico, que é constante. “

Relembre o caso

O ator Rafael Miguel, que interpretou o personagem Paçoca na novela "Chiquititas", do SBT, e seus pais, João Alcisio Miguel e Miriam Selma Miguel, foram assassinados em junho de 2019, em São Paulo.

Os três foram baleados após terem ido até a casa da namorada do ator de 22 anos, Isabela Tibcherani. O crime aconteceu na Estrada do Alvarenga, no bairro Pedreira, na zona sul da Capital. O pai da namorada de Rafael, Paulo Cupertino Matias, teria sido o autor dos disparos. Ele era contra o namoro da filha.

No mesmo mês, a Justiça decretou a prisão temporária de Cupertino, que fugiu depois do crime. Um ano depois, o mandado de prisão temporária dele foi convertido em preventiva.

Paradeiro de Cupertino

No fim de outubro de 2020, alguns veículos de imprensa chegaram a informar que Paulo Cupertino havia sido preso em uma blitz de trânsito na cidade de Centenário do Sul, no interior do Paraná. A notícia, no entanto, foi desmentida pela polícia de São Paulo, que alegou que a PM do Paraná se equivocou na comunicação. Dias antes, foi descoberto que Cupertino fez um documento falso no Paraná, utilizando uma certidão de nascimento, a princípio verdadeira, em nome de outra pessoa.

Segundo informações do site G1, a Polícia Civil descobriu que ele fez uma identidade com uma certidão de nascimento falsa em Jataizinho, no norte do Paraná, onde estava vivendo e o local de nascimento, citado como a cidade de Rio Brilhante – MS. O homem usava o nome falso de ‘Manoel Machado da Silva’ como um disfarce para se esconder.

“Imediatamente cancelamos este RG, fizemos uma consulta ao cartório de Rio Brilhante, no Mato Grosso do Sul, que constatou também que esse documento utilizado para realização do RG, ou seja, a certidão de nascimento em nome de Manoel Machado da Silva, era falso”, pontuou o delegado Marcus Vinícius Michelotto conforme vídeo divulgado pela assessoria de imprensa, na época.

De acordo com informações do "Domingo Espetacular", da TV Record, ele também teria se escondido no fim de 2020 em uma fazenda em Eldorado (MS), mas fugiu do local poucas horas antes da chegada de agentes da Polícia Civil de São Paulo.

Paulo Cupertino Marias está incluso na Difusão Vermelha da Interpol e é o primeiro nome da lista dos criminosos mais perigosos e procurados de São Paulo, segundo o G1.

*Com informações da UOL.

Jornal Midiamax