MidiaMAIS / Culinária

Ceia delivery: Empresários de Campo Grande se preparam para encomendas de fim de ano

Dezembro chegou e junto vem acompanhado os preparativos para as festas de fim de ano. De salpicão ao peru assado, famílias que preferem não colocar a ‘mão na massa’ ou sem tempo para cozinhar, podem optar por encomenda de ceias natalinas. Durante um ano difícil e crise para o comércio, empresários do ramo têm expectativas […]

Karina Campos Publicado em 06/12/2020, às 07h47 - Atualizado às 07h47

None
receita-de-ceia-de-natal-10.jpg

Dezembro chegou e junto vem acompanhado os preparativos para as festas de fim de ano. De salpicão ao peru assado, famílias que preferem não colocar a ‘mão na massa’ ou sem tempo para cozinhar, podem optar por encomenda de ceias natalinas. Durante um ano difícil e crise para o comércio, empresários do ramo têm expectativas para lucro, após crise durante a pandemia de coronavírus.

Ana Paula Muller Miranda e o marido Marco Aurélio, trabalham com eventos há 20 anos e a pandemia caiu impacto negativo na vida financeira do casal. Decidiram abrir a Comida de FDS, com delivery aos fins de semana, em Campo Grande.

“Devido a pandemia, tivemos que se reinventar. Vendemos comida aos fins de semana, começamos com feijoada e churrasco aos sábados, nos domingos vendemos frango assado na brasa e maionese. Começamos com o frango desossado e recheado, então veio a ideia de fazermos ceia de Natal. Quem já comeu da nossa comida, elogia bastante e os próprios clientes perguntaram se nós íamos fazer ceia de natal”, disse.

Já no início do mês, o casal recebeu pedidos de encomendas. Além dos doces, já estão encomendados 20 ceias completas e 50 carnes assadas, entre frango desossado, lombo recheado e peru assado. “A expectativa é grande, fora aqueles que deixam para pedir na última hora”, ressalta.

Os valores dos pratos vão de R$ 35 a R$ 90. Todos os pratos, preços e fotos das delícias estão no Instagram @comidasdefds.

Ceia delivery: Empresários de Campo Grande se preparam para encomendas de fim de ano
A todo vapor: Hellen além de ter encomendas diárias na marmitaria e produção de pães, está com encomendas quase lotadas. (Foto: Arquivo Pessoal)

A proprietária do Comidinhas da Tia Hellen precisou contratar ajudantes na cozinha por conta da demanda de pedidos que recebeu. Para evitar cancelamentos, o cliente paga uma parte da encomenda e a outra na entrega. Além disso, com tanto trabalho, decidiu apenas realizar as ceias no Natal e descansar aproveitando com a família no ano novo.

“As expectativas são as melhores possíveis. Ainda em novembro eu comecei a divulgar e, provavelmente, a partir da semana que vem nós não vamos conseguir pegar pedimos, porque a demanda foi maior do que eu esperava. Estou tento que chamar mais pessoas para trabalhar para freelancer, para atender as encomendas do dia 24 (de dezembro) ”, disse Hellen Kadory.

Com receitas a partir de R$ 30, ela ressalta que a maior parte das famílias pediram pequenas porções e pratos mais baratos. “Nesse período de pandemia não estão gastando muito, não estão pedindo coisas grandes como o peru, mas, por exemplo, mais frango recheado, chester, salpicão, salada e arroz com bacalhau”, explica.

Investindo pela primeira vez na modalidade, Kelly de Araújo Faria, também já recebeu alta procura de clientes após divulgar o trabalho nas redes sociais. “O Kelly Geladões Gourmet deu uma parada na pandemia, comecei a fazer doces e sobremesas. Para o Natal, minha mãe me ensinou a fazer o frango desossado e investi nisso faz pouco tempo. Para o fim de ano já tenho muita (encomenda), e espero lucrar”, finaliza. Para pedidos e mais informações, Kelly está no Instagram @porumdiiamaiisdoce.

Jornal Midiamax