MidiaMAIS

Onça que fará Juma em Pantanal abriu mão de seu grande amor porque 'resolveu virar atriz'

Matí preferiu focar na carreira e dar atenção à vida profissional neste momento

João Ramos Publicado em 06/01/2022, às 10h20

"Precisamos concluir o trabalho antes dela começar a namorar", esclarece o Instituto responsável pela onça
"Precisamos concluir o trabalho antes dela começar a namorar", esclarece o Instituto responsável pela onça - (Fotos: Instituto Nex)

Nem só de glamour é feita a vida de uma atriz. Muitas vezes, para chegar onde se quer, é preciso abrir mão de pedaços importantes de nossas vidas. No caso da onça Matí, que interpretará Juma Marruá em sua versão animal na novela "Pantanal", abdicar de seu grande amor foi um sacrifício necessário para alcançar o estrelato.

Já confirmada em "Pantanal", a majestosa onça-pintada preferiu focar em sua carreira, dando mais atenção à vida profissional. A informação foi revelada pelo Instituto NEX (No Extinction), que mantém o felino sob cuidados.

Em publicação, o Instituto esclareceu que realiza dois tipos de pareamento com objetivo reprodutivo e, um deles, seria "dessa moça bonita [Matí] com o moço bonito Oxóssi".

"Mas, por que ainda não estão juntos? Porque a nossa moça bonita resolveu virar atriz e precisamos concluir o trabalho antes dela começar a namorar", declarou o NEX.

Uma onça diferente

Para os trabalhadores do NEX, Matí é realmente uma onça diferenciada. Ela se destaca e os motivos são contundentes, conforme relato de seu treinador. Apesar da difícil decisão em optar pela carreira, a atriz gosta de receber carinho.

Wemerson, o treinador do Instituto, se declara com frequência para a onça que chama de "princesa". "Cada indivíduo é único. Tem sua personalidade e características. Matí, é uma onça diferente, que precisa de carinho e atenção. Ela gosta disso. E, o nosso compromisso é em respeitar a necessidade de cada indivíduo", disse ele, sobre a personalidade da intérprete de Juma Marruá.

Instituto Nex No Extinction

Lutando há 21 anos contra a extinção das onças no Brasil, a organização é independente de poderes políticos e econômicos. "Só contamos com o apoio da sociedade para continuar nessa luta", esclarece o Nex.

Jornal Midiamax