MidiaMAIS

VÍDEO: De MS, João conquistou 1 milhão de seguidores no Tik Tok com ‘receita de tie-dye’

Um tripé improvisado com uma garrafa pet, tintas, camisas, barbantes e talento. Com esses itens, João Batista Fortti, de 18 anos, começou a produzir vídeos nos quais ensina o tie-dye, uma técnica de tingimento em tecido que ganhou jovens mundo a fora e parou até nas estantes das lojas de departamento. Só que a coisa […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 01/01/2021, às 06h00 - Atualizado às 13h33

Aos 18, João Batista comanda a Succi, uma conta no Tik Tok que ensina a fazer tie-die e que tem 1 milhão de seguidores | Foto: Guilherme Cavalcante | Midiamax
Aos 18, João Batista comanda a Succi, uma conta no Tik Tok que ensina a fazer tie-die e que tem 1 milhão de seguidores | Foto: Guilherme Cavalcante | Midiamax - Aos 18, João Batista comanda a Succi, uma conta no Tik Tok que ensina a fazer tie-die e que tem 1 milhão de seguidores | Foto: Guilherme Cavalcante | Midiamax

Um tripé improvisado com uma garrafa pet, tintas, camisas, barbantes e talento. Com esses itens, João Batista Fortti, de 18 anos, começou a produzir vídeos nos quais ensina o tie-dye, uma técnica de tingimento em tecido que ganhou jovens mundo a fora e parou até nas estantes das lojas de departamento.

Só que a coisa fugiu um pouco do controle. Meio que do dia pra noite, João viu seus vídeos despretensiosos ganharem views e mais views – apenas uma de suas postagens no Tik Tok tem mais de 35 milhões de visualizações. Na rede social do momento, o número de seguidores também impressiona: em dezembro, João superou a incrível marca de 1 milhão.

VÍDEO: De MS, João conquistou 1 milhão de seguidores no Tik Tok com 'receita de tie-dye'
Succi é palavra em latim que significa poder energético, explica João | Foto: Guilherme Cavalcante | Midiamax

Assim, o sonho de todo jovem conectado de sua idade – ser uma celebridade do Tik Tok – foi impresso nos números da Succi, a marca que João criou para representar sua arte. Com seguidores do mundo todo, o rapaz passou a ser assediado nos comentários. Tem fã clube e é contatado por outros amantes do tie-dye. Uma façanha inédita para um jovem do interior, que também é estudante de administração da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

Para chegar a esse resultado, foi preciso aprofundar os estudos na arte do tie-dye. Durante a pandemia, ele voltou de Campo Grande – onde estava morando desde o início do ano com a irmã – para a chácara onde morava com os pais, em São Gabriel do Oeste, a cerca de 130 km da Capital. Rodeado pela natureza, com um som de reggae ao fundo e com os apetrechos em mãos, João decidiu abandonar o amadorismo e levar a fundo a pesquisa sobre as técnicas. Tudo isso intercalado com as aulas on-line da universidade.

“Fazia mais por diversão, uma vez ao ano, quando ‘baixava o espírito’. Eu e minha família estamos bem resguardados na quarentena, então aproveitei para pegar mais firme no tie-dye, no intuito de vender e poder criar uma marca. Eu sempre achei bacana a ideia de ter uma marca, de produzir algo que as pessoas usam. Com as pesquisas, tudo desaguou na Succi”, conta. Succi, a propósito, é uma palavra do latim que significa “poder energético”. “Desde o começo coloquei uma intenção na marca, depositar energias boas”, conta.

VÍDEO: De MS, João conquistou 1 milhão de seguidores no Tik Tok com 'receita de tie-dye'
João mostra algumas camisas com tie-dye e os principais apetrechos para desempenhar a técnica | foto: Guilherme Cavalcante | Midiamax

E então o Tik Tok entrou na história. Para dar visibilidade à Succi, João fez o óbvio: procurou as redes sociais. Primeiro o Instagram e, depois, o Tik Tok. “Produzi alguns vídeos, aprendi a editar. Aí o primeiro deles chegou a mil visualizações. Eu lembro que estava na casa do meu primo quando a gente viu isso, sendo que eu tinha, sei lá, uns 20 seguidores. Foi muito massa isso. Me motivou a continuar, conta”.

E João continuou. Com dezenas de vídeos hospedados no Tik Tok, os seguidores aumentaram e as visualizações, idem. Até que um de suas produções basicamente viralizou e chegou aos 35 milhões de views, até o momento.

“Tinha visto um tipo de amarração diferenciada, que formava um losango na peça. Eu estava com um lençol pra fazer tie-dye e, claro, filmei tudo. Quando eu coloquei no ar, as visualizações só cresciam. Talvez o formato das amarrações tenha ocasionado isso”, conta. O formato, no caso, lembra um elefante para uns. Para outros, um pênis. Confira o vídeo abaixo (Edição: Deyvid Guimarães | Midiamax):

Celebridade do Tik Tok

E como é ser uma celebridade do Tik Tok, ainda mais em uma cidade pequena como São Gabriel do Oeste? João ri quando o repórter faz a pergunta, e não sabe responder ao certo, já que isso não foi exatamente o que ele procurou. “Mas eu fico muito feliz. Eu gosto dos comentários, dos feedbacks, das pessoas me procurando, vindo falar comigo. Isso me incentiva”.

VÍDEO: De MS, João conquistou 1 milhão de seguidores no Tik Tok com 'receita de tie-dye'
Luva amarela é quem mais aparece nos vídeos. Um deles tem 35 milhões de visualizações | Foto: Guilherme Cavalcante | Midiamax

Atualmente, ele segue com a produção das camisas e dos vídeos, só que tudo num nível melhor: o tripé improvisado deu lugar a um mais moderno, com ring light e sensor remoto. A edição dos vídeos também foi aprimorada. João, na verdade, quase não aparece neles: ele prefere focar nas artes e a parte de seu corpo mais visível é, na verdade, a mão, que ostenta uma luva de proteção amarela, que já virou até “personagem” das produções.

Toda a publicidade que João recebeu em cima de seus tie-dyes também proporcionou o amadurecimento da Succi. João está debruçado em descobrir logísticas para fazer seus produtos alcançarem novos horizontes, o que tem muito a ver, também, com o curso de administração. As encomendas tem um conceito. Além do cliente escolher a técnica e as cores, tudo chega em casa amarradinho com barbante, uma cartinha e até o símbolo da Succi, com todo zelo e cuidados.

Vale lembrar que além do tie-dye, João também produz porta-incensos, mensageiros dos ventos e outros produtos, tudo feito com material coletado da natureza. “A Succi manda boas energias”, conclui João.

Confira a Succi nas redes sociais:

Tik Tok

Instagram

Jornal Midiamax