MidiaMAIS

MS Fashion Week: tudo o que rolou na estreia da maior promessa de moda do Estado

A estreia da MS Fashion Week aconteceu na quarta-feira (17) e nós fomos até lá para desbravar criadores e tendências que chegam à Capital

Nathália Rabelo Publicado em 18/11/2021, às 15h59

Desfiles marcaram a primeira noite da MS Fashion Week em Campo Grande
Desfiles marcaram a primeira noite da MS Fashion Week em Campo Grande - Foto: Noar Filmes

Depois de tanta espera, o evento MS Fashion Week finalmente concretizou seu respectivo espaço em noite de estreia na quarta-feira (17), em Campo Grande. Com a promessa de ser o maior evento de moda que coloca Mato Grosso do Sul no circuito comercial do segmento junto com outros Estados brasileiros, pode-se dizer que a semana de moda, de fato, começou com o pé direito e marcou sua chegada de forma triunfal.

De 17 a 19 de novembro, criadores, marcas e artistas se encontram no Ondara Palace para apresentar as últimas apostas do mundo fashion, fazendo paralelo com o que está bombando nas passarelas nacionais e internacionais com as ideias regionais. O MidiaMAIS esteve por lá e observou de tudo o que rolou no evento em dia de estreia.

A programação começou com o Tak Fashion. A partir de 15h, Lucielle Lima, Gestora Estadual do Sebrae-MS abordou sobre o tema “Empreendedorismo que nos transforma”. Depois, o especialista em carreiras Jorge Penilo também marcou presença com palestra sobre como conquistar uma profissão no mundo da moda.

Por último, o visagista Robertinho Marques falou sobre a quebra de padrões e dos paradigmas existentes nesse mercado. No entanto, os momentos mais aguardados do primeiro dia da Semana de Moda, com certeza, foram os desfiles. E nós, obviamente, acompanhamos de perto e na primeira fila tudo o que rolou por lá.

Por dentro dos desfiles

Como já era de se esperar, os lojistas e criadores participantes da MS Fashion Week levaram várias tendências que já haviam sido adiantadas pelas semanas de moda internacionais que aconteceram em Milão, Paris, Londres e Nova York. Da moda dopamina com cores vibrantes, passando por peças luxuosas carregadas em brilho e destaque dos cabelos afro no tapete vermelho, o que não faltou da passarela da MS Fashion Week foi glamour.

As roupas apresentadas mostraram que a cartela de cores de Campo Grande é a já apontada para o Verão 2022, com rosa, laranja, verde, amarelo e neons em tons vibrantes que chamam a atenção.

Os vestidos de festas e gala também não ficaram para trás e mostraram que o que realmente está bombando mercado à fora. No desfile, o destaque foi para o brilho, fendas, recortes nas laterais, saias bufantes e realce nas regiões dos seios. Esse movimento “nada básico”, inclusive, já foi apontado por stylists como uma celebração do retorno à vida após um período tão recluso por causa da pandemia. Ou seja, adeus moda “comfy”.

Já o estilo dos acessórios foi quase unânime: das pedras naturais até ouro, grande parte ganhou proporções gigantescas para chamar bastante atenção nos looks. Esse estilo é conhecido como maxi acessórios, que ganhou bastante fama desde o Festival de Cinema de Veneza até o MET Gala 2021. Campo Grande adotou a aposta e está com tudo na tendência.

Maxi acessóris foram destaques da MS Fashion Week (Foto: Noar Filmes)

A sustentabilidade também fez seu caminho triunfal na passarela da MS Fashion Week em sua noite de estreia com o desfile “Why Not”, assinado por Gugliatto, com peças jeans reaproveitadas.

“Trabalho com moda há 35 anos e reutilizar não é algo novo para mim. Nos anos 2000 eu fiz uma coleção onde aproveitei calças retas para transformá-las em pantalonas e jaquetas. Faz alguns anos que não aventurava em criar uma coleção, aí veio a pandemia que zerou meu ofício que atualmente era produção de figurinos, desfiles e campanhas publicitárias”, contou o produtor de moda”, explicou Luiz Gugliatto.

A coleção foi desenvolvida através do reuso de peças jeans que seriam descartadas. Para a confecção de 56 peças, foram utilizadas 120 que estavam paradas.

Peças jeans do desfile "Why Not" (Foto: Noar Filmes)

Coletivo de criadores

Gugliatto e mais outros criativos de Mato Grosso do Sul foram convidados pelo Sebrae MS para participarem do evento e mostrarem, de fato, o que é produzido na moda autoral e regional do Estado. Ao todo, foram apresentadas as coleções de Madam, Maria karaguatá, Why not by Gugliatto, Ki.Monaria e Andressa Biquínis, todas nascidas em território sul-mato-grossense.

“A realização do circuito de moda em todos os estados é uma iniciativa importante, a moda é um dos principais geradores de emprego e renda no Brasil. O mercado da moda movimenta a economia mundial e aqui não é diferente, o MS Fashion Week traz visibilidade a marcas locais”, disse Aline Casquet ao Jornal Midiamax, pesquisadora de tendências e jornalista de moda que faz parte do Sebrae-MS.

Ela ainda afirma que o Estado é rico em pessoas criativas para o negócio da moda, o que falta, na verdade, são incentivos que levem os seus respectivos nomes a serem reconhecidos. Colocar MS no circuito de moda é um grande passo para transformar essa realidade.

“É uma semente que está sendo plantada em um terreno fértil, talentos temos de sobra, o que as marcas precisam é de incentivo, um exemplo foi o Top five apresentado pelo Sebrae, temos uma cultura rica e muitos criativos, o papel do SEBRAE é dar suporte e impulsionar essas marcas e o MS Fashion Week oportuniza e coloca o Estado no circuito nacional de moda”, finalizou.

A conquista de novos caminhos

Mas afinal, quem é a pessoa responsável por apresentar esse novo universo ao Estado de Mato Grosso do Sul? Ela tem nome, sobrenome e uma paixão que nasceu aqui mesmo, em território regional.

Rosângela Barros conversou com a gente e explicou que é sul-mato-grossense de carteirinha. Nascida aqui, ela morou por muito tempo em Brasília, até que decidiu voltar para a cidade natal. Aqui, teve o sonho de introduzir Mato Grosso do Sul em um mercado que não estava tão aquecido, apesar de tantos talentos.

Após dois anos de muito planejamento, o MS Fashion Week saiu do papel. “Foi um parto com grandes emoções, mas foi maravilhoso, acima das expectativas, a gente trabalhou muito para isso acontecer, temos uma equipe fantástica, temos parceiros maravilhosos [...] eu vendi que Mato Grosso do Sul podia entrar para o cenário nacional do Circuito Fashion Week e aqueles que acreditaram comigo, hoje podemos dizer que somos um sucesso. Hoje é só um começo”, celebrou.

A responsável pelo evento adiantou pra gente ainda que a programação da MS Fashion Week já tem previsão de acontecer para os próximos três anos em Campo Grande. Além de criativos, estilistas e influenciadores, vários amantes de moda também compareceram ao local.

É o caso da empresária Nathália Riquelme, de 22 anos, que foi pela primeira vez a um evento de moda na Capital na noite de quarta-feira (17). “É um evento bem interessante, estou aprendendo muito sobre moda, sobre coleções novas, combinação de cores e sobre o mundo da moda. Como é o meu primeiro evento, estou aprendendo um pouco mais”, afirma.

MS Fashion Week segue até sexta-feira (19) na capital. Confira a programação completa de desfiles abaixo:

Jornal Midiamax