MidiaMAIS

Esfirraria mais famosa de Campo Grande que não anota pedidos vira tema de livro

Lanchonete é verdadeiro patrimônio da cidade e se consolidou ao confiar na honestidade dos clientes

João Ramos Publicado em 13/09/2021, às 09h27

José Thomaz Filho e Ricardo Thomaz ficaram responsáveis por gerenciar os negócios
José Thomaz Filho e Ricardo Thomaz ficaram responsáveis por gerenciar os negócios - (Foto: Jairo Ferreira)

Há 43 anos, o libanês José Thomaz abriu as portas de uma lanchonete na Rua Sete de Setembro para servir esfihas e receitas tradicionais de família. Além dos deliciosos salgados, a confiança no cliente fez com que o local tivesse sucesso e permanecesse de portas abertas até hoje, tornando-se um verdadeiro patrimônio de Campo Grande.

Não há um morador da capital sul-mato-grossense que não tenha experimentado ou ouvido falar nas delícias da casa de esfirras. Famoso por não anotar os pedidos e confiar na honestidade dos clientes, o local se consolidou e virou queridinho da população da cidade e até de visitantes que vêm de outros municípios e estados só para passarem pela experiência do consumo ali.

Para retratar essa história e compartilhar com a população, as pesquisadoras Elaine Cristina Paganotti e Maira Nunes Farias, em parceria com a professora Maria Augusta de Castilho, estão lançando nesta quinta-feira (16), às 19h30, no Espaço Joseph, o livro "José Thomaz: Um Libanês Visionário em Campo Grande".

Autoras do livro e parte da família no estabelecimento (Foto: Raquel de Souza)

"Nosso programa na universidade é de desenvolvimento local, e a Thomaz Lanches está dentro da linha de pesquisa porque montou gradativamente um negócio e também contribuiu para o desenvolvimento da cidade, pois para nós não existe desenvolvimento sem esse capital humano", explica a professora Maria Augusta.

"O trabalho de escrever o livro foi muito gratificante para nós, uma honra. A cada dia ouvindo um pouquinho da história a gente também se viu presente. Assim como nós, imagino que muitos campo-grandenses se sentem parte da família Thomaz Lanches, e o livro é uma forma de eternizar tudo isso", completa Elaine.

Toda a família de José Thomaz participou do processo de elaboração do livro. "A recepção deles foi maravilhosa, eles abriram as portas para a gente, sempre se colocando à disposição. É uma história que acaba se entrelaçando com a história da cidade e com a história de cada um que vai ler o livro, faz parte da cultura de Campo Grande", afirma Maira.

José Thomaz com um dos filhos na lanchonete (Foto: Arquivo Pessoal)

Entre os seis filhos do fundador, José Thomaz Filho e Ricardo Thomaz ficaram responsáveis por gerenciar os negócios, que hoje já incluem uma segunda unidade na Avenida Bom Pastor. As receitas da família e o ingrediente principal — a confiança nos clientes, que não têm os pedidos anotados — continuam sendo seguidos à risca.

"Nós conseguimos transportar essa visão do meu pai de que não é só o dinheiro que conta em uma empresa, não é só o lucro, é ter o prazer de receber. Esse é o legado que ele nos deixou", comenta Thomaz Filho. "É um modelo de atendimento que ele passou para a gente, de valorizar o cliente. Isso se transforma em amizades, temos clientes que viraram amigos de muitos anos", completa Ricardo.

Para os filhos, ter a história do pai eternizada em um livro foi um momento de muita emoção. "Livro é uma coisa que fica para a eternidade. Toda a família deu sua contribuição, combinamos lembranças, relembramos fatos, histórias interessantes. Na verdade, foi um presente que acabou virando uma obra muito legal para quem tiver oportunidade de ler", resume Thomaz Filho.

O lançamento do livro "José Thomaz: Um Libanês Visionário em Campo Grande", publicado pela Life Editora, será realizado nesta quinta-feira, dia 16 de setembro, às 19h30, no Espaço Joseph, que fica na Rua Sete de Setembro, nº 805. Serão seguidos todos os protocolos de segurança durante o evento.

Jornal Midiamax