MidiaMAIS

Durante intercâmbio nos EUA, jovem de MS é imunizado contra Covid e comemora

Ele foi para os EUA em 2020 e tomou a vacina no início de 2021

Nathália Rabelo Publicado em 02/04/2021, às 12h08

Gabriel Delmondes é vacinado nos Estados Unidos
Gabriel Delmondes é vacinado nos Estados Unidos - Foto: Arquivo Pessoal

O nutricionista Gabriel Delmondes, 23 anos, sempre teve o sonho de conhecer os Estados Unidos. Após passar pelo processo seletivo e ser escalado para conhecer o país através do intercâmbio de Au Pair – cuidar de crianças recebendo salário e residindo com uma família – Gabriel conseguiu pousar em solo norte-americano em maio de 2020, bem na época em que os Estados Unidos vivia um dos seus piores momentos da pandemia. Chegar ao local em meio à crise foi um desafio, mas, nove meses depois, ele alcançou outra conquista. Gabriel Delmondes, natural de Campo Grande, conseguiu tomar a vacina do Covid-19 e agora integra um dos principais marcos históricos da sociedade contemporânea.

Por fazer parte do grupo de intercambistas na modalidade que residem no país, o nutricionista contou ao Midiamax que tomou a primeira dose da vacina em janeiro, enquanto a segunda no mês de fevereiro de 2021, seguindo o calendário de vacinação local. Grato pelos profissionais de saúde que se empenharam para o desenvolvimento da dose, e também pelos cuidados aos infectados pelo vírus, Gabriel descreveu a emoção de já estar imunizado.

“O sentimento foi de euforia, emoção, felicidade e gratidão. Eu ainda fico chocado com como conseguiram desenvolver essa vacina em tão pouco tempo e com tamanha eficiência”, explicou o jovem.

Questionado sobre os desafios vivenciados ao chegar no local e se deparar com uma realidade assustadora, quando os Estados Unidos era líder em número de casos de Covid no mundo inteiro, ele contou que todos os seus planos tiveram que mudar de uma hora para outra.

[Colocar ALT]
Gabriel se acostuma a novas realidades (Foto: Arquivo Pessoal)

“Muitas coisas ainda estavam fechadas e as medidas de distanciamento social e uso de máscara eram bastante rigorosas. Isso acabou gerando uma angústia constante visto que, além de lidar com a frustração de ver planos sendo adiados ou alterados, o vírus acabou me tirando pessoas que amo muito em casa”, comentou o nutricionista sobre o falecimento do seu avô e padrinho devido ao Covid-19. Mas, depois de um tempo, Gabriel conseguiu se acostumar com as mudanças e chamar a sua nova casa de lar.

Após a vacina

Depois que tomou as duas doses da vacina, Gabriel Delmondes agora está tendo a chance de vivenciar experiências que antes eram restritas. Por morar em Silver Spring, no Estado de Maryland, com uma família norte-americana – sua Host Family – ele destaca que a preocupação não era somente com ele, mas também com as pessoas que fazem parte do seu cotidiano. Já imunizado, o nutricionista está tendo a chance de conhecer novas culturas.

“Então hoje, tanto eu como a minha Host Family, ficamos mais tranquilos em relação a eu viajar e conhecer mais o que o país tem a oferecer”, explicou Gabriel, que percebeu uma mudança de comportamento nas pessoas desde que elas começaram a ser vacinadas. “Hoje, existe uma perspectiva e esperança maior de que o momento em que as recomendações de segurança contra o vírus não serão mais necessárias está cada dia mais próximo”.

Para o profissional de saúde, essa sensação de segurança se deu, principalmente, após a eleição de Joe Biden, em dezembro do ano passado. Devido a forma que a vacinação estava sendo má conduzida pelo ex-presidente Donald Trump, a situação no país se agravava cada vez mais. “Quando o presidente Joe Biden foi eleito, uma onda de esperança e otimismo se espalhou pela nação. Dessa forma, é visível que a mudança no cenário político teve impacto direto no rumo da pandemia”, posicionou Gabriel Delmondes, que tem a esperança de que o mesmo aconteça no Brasil.

Gabriel viaja para Nova York após vacina (Foto: Arquivo Pessoal)
Gabriel viaja para Nova York após vacina (Foto: Arquivo Pessoal)

Jornal Midiamax