MidiaMAIS

Dá pra gastar pouco e se vestir bem? Lojas de preço único fazem sucesso em Campo Grande

Empresárias investem no negócio e populariza tendências com valores baixos

Nathália Rabelo Publicado em 27/04/2021, às 13h49

Loja com preços únicos torna a moda mais acessível em Campo Grande
Loja com preços únicos torna a moda mais acessível em Campo Grande - Foto: Leonardo de França/Midiamax

É cada vez mais comum encontrar lojas de roupas a preços únicos espalhadas por Campo Grande, especialmente nos bairros. Cobrando um valor fixo e barato em todas as peças, esse tipo de empreendimento é alternativa ideal para aquelas pessoas que buscam estarem na moda de forma acessível. Em tempos de recessão e crise por causa da pandemia, a indústria investe em meios diferentes de continuar atendendo o público de maneira satisfatória e econômica.

Fabíola Camillo tem uma loja de roupas em que tudo custa apenas R$ 20. Localizada na Mata do Jacinto, espaço faz sucesso com as mulheres que buscam novidade, qualidade e economia. A empresária contou ao Midiamax que já havia trabalhado com marcas mais caras como sacoleira. Mas tudo mudou quando ela conheceu uma loja com preço único durante uma viagem.

Com o nascimento do filho e percebendo a realidade econômica do país, ela batalhou duro até conquistar o que desejava. Assim, Fabíola conseguiu abrir o próprio espaço em 2018. Para ela, ter uma loja de preço único voltada ao público feminino sempre foi um sonho, já que é a moda ao alcance de todas.

“A nossa busca pela moda atual não para, eu estou sempre à procura dos últimos lançamentos, eu sempre tô batalhando para trazer as últimas tendências no valor de 20 reais. Então, hoje quase todas as peças que entram em nossa loja é sucesso”, explica Fabíola.

Se vestir bem gastando pouco

Em outro bairro da cidade, no Jardim Buriti, um espaço também é conhecido por vender roupas de ótima qualidade com o preço fixo de vinte reais. Lindinéia Penariol, dona da loja, disse que seu principal objetivo é fazer as pessoas se vestirem bem gastando pouco.

A empresária investe em roupas femininas, acessórios, lingeries, plus size e também em peças masculinas, tudo pelo mesmo valor. Ela e o marido sempre quiseram apostar no novo mercado e, desde então, colheram bons resultados.

“A gente tinha esse desejo mesmo de ter uma roupa de boa qualidade, bonita e com preço bem acessível. A pessoa consegue se vestir bem com o preço de 20 reais, 40 reais que seja um look completo. Se vestir bem para trabalhar ou até para uma festa, eu já vendi looks para a pessoa ir em casamento com um vestido de 20 reais”, recorda Lindinéia.

Apesar de festas e eventos sociais estarem restritos nesse momento de pandemia, a moda descobriu novas vertentes durante o isolamento social. Seja para o trabalho ou ficar em casa, a verdade é que estar com uma roupa legal faz toda a diferença no dia a dia. E se essa peça for barata, nada melhor do que apostar em produções diferentes sem interferir tanto no bolso.

Loja de preços únicos

De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), as lojas de preço único surgiram por volta de 1960 nos Estados Unidos com preços que variavam entre US$ 1,00 e US$ 0,99 cents em diversos produtos. No Brasil, elas se proliferaram quando o comércio abriu para a importação de mercadorias de outros países.

Assim, as lojas de preços únicos se tornaram um canal de consumo para diversas classes sociais da população. Esse mercado atingiu a indústria da moda também, uma vez que roupas de boa qualidade a preços fixos e acessíveis são cada vez mais populares, especialmente na capital sul-mato-grossense.

Jornal Midiamax