MidiaMAIS

Curta-metragem ‘Cita-lo pra Nós’ aborda sobre saúde mental através da dança

Projeto reflete sobre o uso de medicamentos antidepressivos, seus benefícios e reflexões necessárias

Nathália Rabelo Publicado em 13/06/2021, às 17h23

Gui Dantas é intérprete e bailarino do projeto audiovisual
Gui Dantas é intérprete e bailarino do projeto audiovisual - Foto: Luan Saraiva

Uma nova curta-metragem ganha espaço nas produções audiovisuais de Campo Grande. Foi lançado na última sexta-feira (11) o trabalho “Cita-lo pra Nós”, que aborda sobre a saúde mental através da dança. Vídeo está disponível para assistir no Youtube.

De acordo com o diretor do filme, Lucas Miralles, o nome do projeto foi inspirado no famoso medicamento antidepressivo “citalopram”. Ao lado da Fluoxetina e outros antidepressivos, fármaco ocupa o 2º lugar dos remédios mais vendidos no Brasil. Apesar dos números serem chocantes, pouco se fala sobre a saúde mental no país.

Assim, Miralles decidiu investir na curta-metragem sob uma perspectiva artística para que o uso de antidepressivos seja um assunto cada vez mais presente nos círculos sociais e institucionais.

“A bula de medicamentos é sempre complexa, mas quando destrinchada aborda assuntos nunca ditos, nunca pensados, assuntos que geram desconforto. O medicamento causa desconforto?”, questiona Lucas.

Enquanto produtor, figurinista e diretor do projeto, Lucas afirma: “a coreografia e a produção audiovisual levarão o público a entender um pouco mais sobre esse medicamento e as condições em que ele é administrado, assim como a reverberação de tudo isso no corpo e na mente”. O filme é interpretado pelos bailarinos Gui Dantas e Thaysa Coin, responsáveis por darem vida à narrativa por meio de vivências pessoais também.

O trabalho “Cita-lo pra Nós” foi contemplado pela Lei Aldir Blanc, por meio da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul e Governo do Estado. Ele pode ser conferido na plataforma do Youtube canal: www.youtube.com/user/LsMiralles.

Jornal Midiamax