MidiaMAIS

Cringe? Entenda o embate entre a geração Z e os Millennials que dividiu as redes no fim de semana

Conversamos com representantes de 3 gerações diferentes para saber mais sobre o assunto e seus posicionamentos

Carlos Yukio Publicado em 22/06/2021, às 06h30

(Reprodução, Twitter)
(Reprodução, Twitter)

Na última semana, uma série de comentários sobre aquilo que os Gen Z, a geração do momento, não gostam nos Millennials virou um dos assuntos mais falados na rede. Na linguagem dos mais jovens, os comportamentos "cringe" daqueles nascidos décadas antes são bem específicos e que estão se tornando as novas ‘tias do WhatsApp’. 

Mas para você que também não está entendendo nada sobre esse assunto, vamos te explicar o que é esse tal de ‘cringe’, quem são os geração Z, os Millennials e como outra geração como a X vê essa mini treta que surgiu na internet. 

Gerações e o tal do ‘cringe’

Vale lembrar que essas não são as únicas gerações. Antes delas temos os Baby Boomers, que nasceram durante um pico na taxa de natalidade nos anos após a Segunda Guerra Mundial até o início dos anos 60, e a Geração X, também conhecida como “geração MTV”, nascidos entre o início dos anos 60 até o início dos anos 80.

  • Baby Boomers – nascidos entre 1944 e 1964;
  • Geração X – nascidos entre 1965 e 1979;
  • Millennials (Geração Y) – nascidos entre 1980 e 1994;
  • Geração Z – nascidos entre 1995 e 2015;
  • Geração Alpha - nascidos após 2016;

A palavra ‘cringe’ é uma gíria da língua inglesa e não tem uma tradução literal. A expressão pode, no entanto, ser classificada como algo parecido com 'vergonha alheia', ou ‘mico’. Os tuiteiros utilizam para descrever atitudes embaraçosas de outras pessoas. A palavra tem sido usada nas mais diversas situações na internet, seja para comentar programas de entretenimento ou celebridades, ou até para falar sobre política.

Gen Z vs Millennials 

A expressão entrou para os Trending Topics do Twitter na última sexta-feira (18), após uma publicação de uma usuária viralizar na rede social. Na postagem, a internauta perguntou aos jovens da geração Z quais atitudes dos millennials podem ser consideradas como 'micos'. 

Usar calça skinny, repartir o cabelo do lado, obsessão por Harry Potter, obsessão por café,  gostar de Friends, ser nostáligco demais com locadoras e afins, tomar cerveja ‘litrão’, falar sobre pagar boletos, sapatilhas de bico redondo, usar emojis, ser fã da Disney e usar Hashtags nas postagens foram alguns dos pontos destacados pelos nascidos de 1995 até 2015, por exemplo.

Mas nem todos os jovens da geração Z concordaram com a postagem que viralizou nas redes sociais. A estudante universitária Juliane Borges Silva de Souza, de 18 anos, concorda com alguns pontos. 

“Eu adoro café, mas tem gente que torna isso a personalidade dela. A coisa que mais me irrita é ficar falando sobre como antes era melhor porque eu peguei a época da locadora, fita k7, VHS e um monte de coisas que os millennials adoram falar que os gen. Z nunca vão entender… A parte do boleto, o meme saturou, mas nada contra quem fica falando. Mas eu também não fico olhando a pessoa que faz isso é penso "kkkk cringe", porque eu inclusive acho o termo cringe meio cringe”, explica. 

Representando os Millennials, a jornalista Zana Zaidan viu a palavra ‘cringe’ aparecendo em vários post, e não fazia ideia do que era. Foi pesquisar e eu entendeu o hype que estava em cima da discussão. Para ela, os comportamentos são mutáveis entre as gerações e cíclicos.

“Tem alguém do TikTok espalhando por aí alguma dieta nova que eu não conheço? Pagar conta ficou over? Agora, sobre as roupas e as músicas ficarem ultrapassadas de uma geração para outra eu entendo, faz parte da vida. Mas só muda mesmo o nome, porque a ideia, no fundo, é a mesma. As calças bailarina que nós usávamos quando adolescente agora virou flare, tons pastéis é candy color... Tudo igual, só muda o nome e o corte de cabelo 😂”, ressalta. 

Mas e a geração X? Como fica nessa história? Conversamos também com a professora de Teatro Jeannie Maria Borges e a resposta é: só assiste à briga e vê o circo pegar fogo! Para ela, as duas gerações estão entrando em conflito porque valorizam e priorizam coisas diferentes na construção da sua identidade. 

“Os Millennials gostam de definir por nichos e escolhas culturais porque nasceram logo depois da quebra da ditadura. Tudo era filtrado, tinha muita censura, nem tudo era permitido. Depois das eleições o Brasil se abriu mais para cultura exterior”, explica. “Já a Gen Z, nasceu em um momento de avanço, de democratização de possibilidades para todas as classes sociais, de debates por respeito e representação. Então é natural que pautas e vieses políticos sejam o meio de definição da sua identidade. São duas gerações muito diferentes nesse sentido”, finaliza. 

E você? É da geração do Baby Boomers? Geração X? Millennial? Geração Z? Conta aí pra gente nos comentários o que acha! 

Jornal Midiamax