MidiaMAIS

No dia do Turismo, confira 7 pontos turísticos de MS que você não conhecia

Sítios arqueológicos, praia artificial, lagoas cristalinas, sítios paradisíacos, tem de tudo um pouco em nossa lista

Lucas Mamédio Publicado em 27/09/2021, às 08h00

"Jalapão" de MS
"Jalapão" de MS - (Foto: Divulgação)

Bonito, Jardim, Serra da Bodoquena, Pantanal, todos esses são lugares que vocês estão cansados de ouvir falar. Não que a fama anule a exuberância, mas é sempre bom conhecer lugares novos. Para celebrar o Dia Mundial do Turismo, preparamos uma lista de pontos turístico não tão conhecidos, mas que podem tirar o seu fôlego tanto quanto os mais famosos.

Confira:

Alcinópolis

Para quem gosta de pré-história, Alcinópolis é um prato cheio. Considerada a capital da arte rupestre em Mato Grosso do Sul, a cidade é repleta de intervenções do período pré-histórico. São inúmeras grutas, cânions, pinturas rupestres, animais silvestres e paisagens exuberantes.

Distante 364 km de Campo Grande, visitantes de vários estados do país e de cidades do exterior têm visitado as belezas naturais do local.  A Rota Arqueológica de Alcinópolis é um roteiro que integra três sítios arqueológicos e um parque, também com pinturas rupestres:

Sítio Arqueológico Serra do Barro Branco - Possui nascentes nos entornos, cavernas com inscrições de milhares de anos, paisagens naturais, além de uma enorme riqueza vegetal. Uma das atrações é a observação de aves raras. Fica a 9 quilômetros de Alcinópolis.

Sítio Arqueológico Gruta do Pitoco - localizada a 12 quilômetros de Alcinópolis, a Gruta do Pitoco é conhecida por ter misteriosas passagens subterrâneas que levam a várias pinturas rupestres. Vestígios dos antigos habitantes, que datam de até 11 mil anos, estão em vários cantos da serra ao redor.

Sítio Arqueológico Arco de Pedra - Rico em inscrições de baixo relevo, o Arco de Pedra fica a 14 quilômetros de Alcinópolis. Entre as atrações, estão pés esculpidos nas paredes e mensagens ainda não decifradas deixadas pelo homem pré-histórico.

Parque Natural Municipal Templo dos Pilares - Trata-se de mais um Sítio Arqueológico do município, com inúmeras inscrições rupestres (pinturas e inscrições de baixo relevo) que datam de 2 mil a 11 mil anos. Fica a 40 quilômetros da cidade. Considerado um dos mais belos sítios arqueológicos de Mato Grosso do Sul, estudos apontam presença humana no local entre 7 e 10 mil anos atrás.

As visitas em grupo se dão por meio de agendamento através de operadoras e agências credenciadas. Mais informações podem ser obtidas no Departamento de Turismo da Prefeitura de Alcinópolis pelo telefone (67) 3260-1739 ou neste link. O horário de expediente é das 7h às 11 horas e das 13h às 17 horas.

Cerro Corá

A apenas 45 quilômetros de Campo Grande, a região do Cerro Corá, em Sidrolândia, é um ótimo destino, e não tão conhecido, para ciclistas e motociclistas fazerem trilhas. Um lugar lindo, com paisagens exuberantes.

O percurso dentro do local é de aproximadamente 30 quilômetros, com serras, descidas, subidas, areião, pedras e paisagens deslumbrantes.

Ponto de entrada, logo após o famoso Bolicho Seco, à direita. Importante ressaltar a presença de animais (gado) durante o trajeto e salientar a importância dos cuidados necessários. Tem também a opção de fazer o percurso ao contrário.

É recomendado que o passeio seja feito com auxílio de um guia.

"Jalapão" de Costa Rica

Caption

Conhecido como Jalapão do MS, fazendo uma referência à região Turística de Tocantins, Água Santa do Paraíso é outra atração curiosa. Na pequena lagoa da Água Santa acontece uma forte ressurgência, onde o banhista se joga nas águas vindas de profundidades rochosas ainda quentes e não afunda, por mais que se esforce.

A estranha camada de areia e água faz uma espécie de massagem em quem se aventura e impede o afundamento, além de propiciar momentos deliciosos e relaxantes.

O contato para os passeios na região é (67) 99603-6689

Mural de Zacarias Mourão em Coxim

Em Coxim, a 253 quilômetros de Campo Grande, o compositor Zacarias Mourão foi o homenageado no mural feito pelo artista mundialmente famoso Eduardo Kobra, que marcou o início de um novo projeto do artista que exalta a cultura local em várias regiões do Brasil.

O mural de 6 metros por 19,60 metros foi atração na cidade durante todo esse tempo e já na confecção, em dezembro de 2020, atraiu famílias que passaram os dias assistindo Kobra trabalhar.

A visita ao mural é de graça, basta visitar a Praça Zacarias Mourão

Praia da Amizade em Itaquiraí

No extremo sul do estado, em Itaquiraí está a praia artificial Praia da Amizade, às margens do Rio Paraná. Ainda passando por reformas após longo período de interdição por conta da pandemia. A Praia possui uma completa estrutura para receber bem os turistas ou visitantes.

Próxima ao Porto Santo Antônio, numa área de 8,5421 hectares, composta por bosque com área de camping de 600 metros de comprimento e capacidade para no mínimo 400 barracas, 102 churrasqueiras de concreto, duchas, banheiros e sanitários, o local é um paraíso para os amantes da natureza, com pista de caminhada, gruta e uma cachoeirinha.

A Praia da Amizade fica a 20 quilômetros de Itaquiraí e a entrada é gratuita.

Museu Municipal Helena Meirelles

Em Ribas do Rio Pardo, o Museu Municipal Helena Meirelles conta com exposições permanentes e temporárias, espaço para estudos, pesquisas e ações educativas através de Programa de educação patrimonial voltado para as redes de ensino. Possui objetos do período da fundação da cidade; peças em argila modeladas pelos artesãos locais, destacando São João Batista, padroeiro da cidade e de Nossa Senhora dos Navegantes, uma referência às festas tradicionais do município; galeria de ex-prefeitos; peças indígenas da etnia guarani kaiwoá, entre outras; um arquivo pessoal da instrumentista sul-mato-grossense Helena Meirelles.

O equipamento cultural conta com um amplo acervo histórico sobre o município, além de esculturas que retratam peculiaridades de Bataguassu e da região caracterizada pelo cerrado, embelezando a área externa do museu.

O Museu Municipal Helena Meirelles funciona de terça a sábado, das 9h às 12h e das 14h às 17h (horário de Brasília). Não possui restrições de idade mínima.

Sítio Passarim

Pertinho da Capital, distante 170 quilômetros, a propriedade na região rural de Rio Verde já era parte da família de Rafael Antunes de Arruda desde 2007, mas só foi abrir visitação turística a partir de 2012, com uma "pegada" sustentável e com cara de hostel, tudo no esquema colaborativo. 

São 300 metros de beira de rio, com redes e até slackline dentro d'água, além de um deque próximo, onde a galera costuma ficar acampada.

Reservas e informações apenas por WhatsApp: (67) 99616-6043.

Jornal Midiamax