MidiaMAIS

Cervo-do-pantanal nasce após colaboração entre zoológicos; espécie é ameaçada de extinção

Maior concentração desses animais é observada no bioma Pantanal, nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul

João Ramos Publicado em 10/09/2021, às 10h49

Fêmea tem pais de São Paulo e da Bahia
Fêmea tem pais de São Paulo e da Bahia - (Foto: Reprodução, Estadão)

Filhote de cervo-do-pantanal nascida em agosto no Zooparque de Itatiba, em São Paulo, é resultado da colaboração entre zoológicos brasileiros. A espécie nativa da fauna brasileira é considerada ameaçada de extinção.

Ainda pequena, a fêmea já caminha com segurança no local e é constantemente vigiada pelos pais. No Estado de São Paulo, já há poucos cervos-do-pantanal na natureza.

Maior cervídeo da América do Sul, podendo pesar até 125 quilos, o cervo-do-pantanal vive nas regiões de várzeas de rios. Como sugere o próprio nome da espécie, a maior concentração desses animais é observada no bioma Pantanal, nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Segundo reportagem do Estadão, a construção de hidrelétricas, o avanço das áreas agrícolas, o desmatamento e as queimadas são as principais ameaças aos cervos.

A fêmea nascida no mês passado é filha de Kadu, um macho que nasceu no Zoológico Municipal de Sorocaba e foi para Itatiba (SP) em novembro para se encontrar com Lina, vinda anteriormente de um zoológico da Bahia.

Jornal Midiamax