MidiaMAIS

Aula de empatia: menina de oito anos grava vídeos para ensinar Libras ao avô

Duda resolveu ajudar seu Lourival, 79, que achava o idioma difícil

Educa Mais Brasil Publicado em 27/09/2021, às 14h19

None

Aos 8 anos, a pequena Maria Eduarda Campos — Duda, como carinhosamente é chamada pela família — vem dando uma verdadeira lição de empatia. Carismática, curiosa, tagarela e de olhar sensível para ajudar as pessoas ao redor, como define a sua mãe, a advogada Daniela Moreno, 45, Duda resolveu gravar aulas ensinando a Língua Brasileira de Sinais (Libras) para o avô Lourival de Souza Cunha, de 79 anos. 

O vídeo da aula foi compartilhado por um portal de notícias positivas, o Só Notícia Boa, e foram só elogios para a professora mirim. Até o momento a publicação tem mais de 45 mil visualizações e centenas de comentários, como o do perfil Caçadores de Bons Exemplos. “Não tem idade para a empatia! Que linda”, escreveram. Outra seguidora comentou: “Ai, que linda, meu Deus! Assim com esse carisma fica fácil aprender”. Assista aqui ao vídeo.

A mãe de Duda, a advogada Daniela Moreno é só orgulho com a filha. Incentivando e acompanhando de perto os avanços da pequena, Daniela conta que tudo tem acontecido de maneira tranquila, sem atrapalhar a rotina de criança de Duda.

“Não quero que seja uma coisa forçada, eu quero que seja uma vontade dela. Então, no momento dela ela está aprendendo e sempre me surpreende. Quando eu olho, olha ela fazendo um novo sinal, olha ela ensinando...Isso é assim bem gratificante porque ela desde pequena já está aprendendo que apesar de sermos diferentes somos iguais, né?”, conta.

Mãe e filha fazendo o sinal de 'eu te amo', em libras. FOTO ACERVO PESSOAL

Seguindo bom exemplo

Daniela conta que a filha teve os primeiros contatos com a língua na Igreja Batista em que elas frequentam na cidade de Feira de Santana (BA). A advogada começou estudar o idioma em 2018 em um curso oferecido no próprio templo cristão. Hoje com o curso básico em Libras concluído, ela ajuda nos cultos e na interação entre ouvintes e pessoas surdas que participam da igreja. 

Duda, por curiosidade, acompanhou algumas aulas se interessou bastante e começou a imitar a mãe, que praticava os exercícios em frente ao espelho. Junto a isso, a pequena também quis aprender para poder se comunicar com as pessoas surdas da igreja por quem tem muito carinho.

Como a menina ama conversar, o idioma é até usado quando ela não pode usar a voz, lembra a mãe de momentos engraçados. “Quando ela começou a aprender Libras, uma coisa interessante, é que às vezes ela queria falar enquanto estava almoçando. Só que de boca cheia não podia, então fazia alguns sinais pra poder se comunicar pela ansiedade de querer falar logo”. 

Duda tem seguido o exemplo da mãe que começou a aprender a linguagem após um questionamento pessoal de como ela, que convivia com pessoas surdas na igreja, não tinha como se comunicar com elas. “Como é que eu tenho um surdo na minha igreja e eu não me comunico com eles? Foi a partir daí que eu percebi que isso era importante e que eu podia ser útil aprendendo libras e sendo intérprete”, conta ela que também se sensibilizou com a falta de intérprete em diferentes espaços. 

“Muitos surdos, às vezes não conseguem um intérprete pra uma consulta médica, por exemplo. Tem surdos que a família não sabe Libras eles não conseguem se comunicar além do básico. Mas seus sonhos, seus projetos, eles não conseguem expressar pra família e isso me chocou muito e aí eu percebi que eu podia ser útil”, conta ela que se sente muito feliz em passar isso também para Duda, que já está dando os primeiros passos com o idioma. 

Como estudar

A igreja em que mãe e filha frequentam tem como missão incluir os deficientes auditivos em todos espaços internos e externos. Tanto que lá existe até um ministério próprio para isso, o Ministério de Acessibilidade Libras - Língua Portuguesa, o MALP. Na unidade, além das reuniões entre ouvintes e pessoas surdas, há aula para aprender Libras e, também, poder ser intérprete.

Na internet é possível encontrar diferentes iniciativas que oferecem o curso seja de modo gratuito ou com valores bem acessíveis. A plataforma educacional Educa Mais Brasil, por exemplo, reúne instituições de ensino de todo o país que oferecem cursos livres e de graduação focado em Libras. As formações podem ser feitas a distância e com desconto de até 70% nas bolsas de estudo.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Jornal Midiamax