MidiaMAIS

UNESCO decide nesta semana se Tereré será Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade

Durante a reunião de quinta-feira (17) será votado pela UNESCO candidatura das “Práticas e Saberes Tradicionais Tereré na cultura Pohã Ñana”

Carlos Yukio Publicado em 16/12/2020, às 07h51 - Atualizado às 09h40

None
UNESCO decide nesta semana se Tereré será Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade

Entre 14 a 19 de dezembro, as sessões do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial da UNESCO são realizadas online. Durante a reunião de quinta-feira (17) será votado a candidatura das “Práticas e Saberes Tradicionais Tereré na cultura Pohã Ñana”. Bebida ancestral do Guarani e que também ganhou o Brasil pelas fronteiras com MS e SP, a proposta foi apresentada pelo Paraguai para entrar na Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial (PCI) da humanidade.

Se o pedido for aceito, este será o primeiro patrimônio imaterial que o Paraguai consegue incluir na mencionada lista. Por meio da Resolução nº 219/2019, a Secretaria Nacional da Cultura (SNC) do Paraguai, declarou o Patrimônio Cultural Imaterial Nacional dos Saberes e Práticas Tradicionais Tereré, na Cultura Pohã Ñana.

Em março de 2019, a Comissão de Salvaguarda do PCI, chefiada pelo SNC, reuniu-se sob a presidência do Ministro Rubén Capdevila e aprovou a promoção da candidatura perante a Unesco, dando início ao processo de imediato, com o apoio de todos os setores envolvidos.

Assim como no Brasil, no Paraguai, a prática de consumir tereré, que em circunstâncias normais se faz em grupos, representa um ato de confiança e promove a inclusão, a equidade social e a diversidade cultural, sem distinção de crenças religiosas, classes sociais, idade ou sexo.

A indicação inclui não só a cultura de consumo, mas também enfatiza as pessoas que estão envolvidas na produção, comercialização, consumo e transmissão dessa tradição, de geração em geração.

Mas por que o tereré?

A principal característica deste elemento é que reúne todo o tipo de pessoas para partilhar. Assim, inscrevê-lo na Lista Representativa destacaria os valores associados à solidariedade, empatia e harmonia, praticando a prática, que está em constante inovação e, através do contato com outras culturas, vem ganhando corpo, motivando a criatividade humana e a diversidade cultural, em nível internacional.

O texto da candidatura indica também que o Estado paraguaio adotou uma abordagem participativa, com o objetivo de completar o processo de candidatura, realizando workshops e consultorias com diferentes setores, garantindo um processo inclusivo ao longo da preparação da candidatura e salvaguardando-a do elemento, incluindo a participação da comunidade no processo de candidatura em diversas formas, como entrevistas, que foram realizadas nos campos de trabalho, bem como uma investigação sobre o tereré, com foco em ser uma bebida tradicional no Paraguai.

O objetivo da Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade é reunir expressões que ilustram a diversidade do patrimônio imaterial e contribuem para uma maior consciência de sua importância, além de ser considerada equivalente à Lista do Patrimônio Mundial.

Jornal Midiamax