MidiaMAIS

Gilson Espíndola faz live nesta sexta-feira, 18, com a divulgação das novas músicas de seu DVD 

Para comemorar os 40 anos de estrada, música e poesia, o músico Gilson Espíndola lançou em maio deste ano, o DVD “Dois Caminhos” com o registro das quatro décadas de composições, inspiração e transpiração.   Gravado antes da pandemia, em 2019, o conteúdo audiovisual foi lançado em “blocos”, pela editora regional “3 Sons”, durante esses últimos meses. Para celebrar o […]

Leandro Marques Publicado em 17/12/2020, às 15h15 - Atualizado em 18/12/2020, às 08h40

Gilson Espíndola (foto: Vaca Azul)
Gilson Espíndola (foto: Vaca Azul) - Gilson Espíndola (foto: Vaca Azul)

Para comemorar os 40 anos de estrada, música e poesia, o músico Gilson Espíndola lançou em maio deste ano, o DVD “Dois Caminhos” com o registro das quatro décadas de composições, inspiração e transpiração. 

Gravado antes da pandemia, em 2019, o conteúdo audiovisual foi lançado em “blocos”, pela editora regional “3 Sons”, durante esses últimos meses. Para celebrar o lançamento do quarto e último bloco nas plataformas musicais, o artista fará uma Live nesta sexta-feira, 18, para marcar o momento. Serão lançadas as músicas “Fantasiei”, “Destinos”, “Doce e Sal da Vida”, “Rara” e “Minto Não te Querer”

Em entrevista ao Midiamax, o músico comentou à época do lançamento: “Esse DVD foi uma ideia da minha filha de fazer um registro destes 40 anos de música, desde que eu compus a minha primeira, em 70, por aí. ‘Dois Caminhos’ conta um pouco das histórias das minhas composições, desde as primeiras até as mais atuais”, revelou.

live terá um ar intimista e contará com a participação especial do músico Gabriel de Andrade, na guitarra. Para prestigiar a transmissão, basta ficar ligado no canal no YouTube de Gilson Espíndola (www.youtube.com/user/Gilespindola), dia 18, às 20h (horário de MS). 

Gilson Espíndola

Nascido em Aquidauana, e morando desde sua infância em Campo Grande, Gilson Espíndola cresceu num ambiente em que a música regional, boleros e guarânias, sempre estiveram presentes nas reuniões familiares onde, já na adolescência, fazia duetos com o pai e ensaiava suas primeiras composições. 

Hoje aos 57 anos, Gilson traz uma respeitável bagagem musical sempre fiel a música Sul-mato-grossense. É sem dúvida umas das vozes mais belas, de timbre privilegiado e interpretações originais. Vindo de uma família de artistas que culturalmente participam da identidade musical deste Estado, Gilson tem em sua formação blues, samba e bossa nova e uma especial admiração pelo trabalho de Geraldo Espíndola que juntamente com os irmãos Celito, Tetê e Alzira formavam o “Lírio Selvagem” reconhecido nacionalmente no final da década de 70.

Jornal Midiamax