MidiaMAIS

Criando Laços: Artesã encontrou em técnica a cura para depressão

Muito bom falar sobre depressão, é necessário, melhor ainda sobre alguém que conseguiu supera-la. Tarefa difícil, mas não impossível, sair da tristeza profunda pode ser considerada uma vitória, uma verdadeira conquista. Assim como milhares de mulheres no mundo, Rackel de Oliveira Ferreira, 32, passou por um período complicado depois que deu à luz ao seu […]

Leandro Marques Publicado em 20/03/2020, às 10h10 - Atualizado às 19h20

Laços de Rackel (foto: acervo pessoal)
Laços de Rackel (foto: acervo pessoal) - Laços de Rackel (foto: acervo pessoal)
Criando Laços: Artesã encontrou em técnica a cura para depressão
Guilherme, Benjamin e Nícollas (foto: acervo pessoal)

Muito bom falar sobre depressão, é necessário, melhor ainda sobre alguém que conseguiu supera-la. Tarefa difícil, mas não impossível, sair da tristeza profunda pode ser considerada uma vitória, uma verdadeira conquista. Assim como milhares de mulheres no mundo, Rackel de Oliveira Ferreira, 32, passou por um período complicado depois que deu à luz ao seu primeiro filho. Mãe aos 20 anos, hoje o Guilherme está com 11 anos e nasceu com necessidades especiais.

Muitas responsabilidades, mudanças na rotina, a depressão pós-parto se instalou. “Em 2016, casei novamente e tive mais dois filhos, o Nícollas de 3 anos e Benjamin de 1. A correria do dia a dia, os três filhos, APAE, escola, médicos, minha depressão chegou ao nível que senti que não tinha mais volta”, revela Rackel. Depois de procurar ajuda profissional em posto de saúde, CAPS, UPA, UBS e não conseguir socorro, algo inusitado aconteceu meses depois de suas tentativas frustradas.

“Meses depois eu precisei comprar um presente para uma sobrinha. Sabia que ela gostava muito de laços e, como eu já tinha alguma habilidade com artesanato, resolvi fazer alguns pra ela. Foi quando vi a alegria dela em ter ganhado laços da “Tia Kel”. Aquela alegria me deu o incentivo para fazer mais”, conta.

Criando Laços: Artesã encontrou em técnica a cura para depressão
Instrumentos de trabalho da Artesã

Com um dinheirinho que estava economizando para comprar uma cafeteira, Rackel pegou e investiu em fitas. Várias texturas, cores, diâmetros… Produzindo e vendendo os laços, em uma semana, a artesã já tinha o investimento que fez de volta e a cafeteira.

Criando Laços: Artesã encontrou em técnica a cura para depressão
Laços e laçarotes (foto: acervo pessoal)

Como encontrar um prazer, um ofício, algo que envolva amor, pode impactar de forma tão positiva a vida de uma pessoa, né? “A depressão te destrói por dentro, mesmo com o sorriso no rosto a dor é imensa. Os laços vieram como uma ponte para conhecer pessoas novas, lugares diferentes, construir novas amizades…”, ressalta ela.

Com seu trabalho manual e botando a criatividade para voar, novas amigas chegaram para dar mais cor à vida da artesã. Os novos laços de amizade proporcionaram à Rackel a possibilidade de produzir, estudar técnicas diferentes e formar um novo ciclo social, onde ela era a protagonista.

Com o passar do tempo, a depressão foi indo embora, dando espaço para realização pessoal e profissional dela, que, hoje, é quem ajuda outras mulheres nesta situação.

“Quando me estabeleci emocionante comecei a ajudar outras mães Laceiras também. Algumas me ajudaram a crescer, me ouvindo e me dando suporte… Em outros casos trago as meninas pra minha casa e dou o curso. Mostro pra elas que o laço pode transformar a vida delas, assim como transformou a minha”, emociona-se.

Criando Laços: Artesã encontrou em técnica a cura para depressão
Técnicas diferentes, estilos e cores (foto: acervo pessoal)

Fala com a Rackel, para cursos e encomendas, o contato é o 67 98201-0373.

Jornal Midiamax