MidiaMAIS

Banho de São João se posiciona como uma das festas mais importantes de Corumbá

Evento é patrimônio imaterial da Cidade Branca

Daiane Libero Publicado em 24/06/2017, às 09h00

None

Evento é patrimônio imaterial da Cidade Branca

Pelas ruas de pedra, as bandeirolas multicoloridas se acendem e cortam o horizonte. As luzes acesas nas embarcações emolduram o coração de Porto Geral, onde acontece até este domingo (25) o Banho de São João de Corumbá, festa tradicional e muito querida por turistas e pela comunidade. Esse carinho é muito visível a todo momento, nos detalhes extremamente minuciosos que compõem os andores que homenageiam São João, ou mesmo no sorriso estampado no rosto de todos que vão até a festa. 

“Essa é uma tradição que fazemos toda questão de manter”, explica o diretor-presidente da Fundação de Cultura de Corumbá, Luiz Cambará. Segundo ele, o diferencial para este ano no quesito das atrações da festa foi a retomada de shows nacionais com uma programação mais robusta, além de valorizar os artistas da terra. Na quinta-feira (22), a programação começou às 18h com altares de todos os santos, o tradicional concurso de Andores e também o Concurso de Quadrilhas Juninas, que foi bastante animado. 

Ainda segundo Cambará, a quinta-feira também trouxe um público maior que o esperado. “Nós sempre aguardamos maior público no sábado, mas esta quinta surpreendeu. Nossa expectativa é bater os recordes, nos demais anos de São João tivemos em média 10 mil pessoas por dia, e esse ano acreditamos que o número vai se superar e vamos chegar a 50 mil pessoas no total”, enfatizou ele. 

O prefeito de Corumbá Ruiter Cunha de Oliveira acredita que o valor cultural do Banho de São João é imenso. “O Arraial do Banho de São João é o segundo maior evento em importância na nossa cultura, atrás apenas do Carnaval. É uma grande tradição com raízes na fé e na devoção de muitas pessoas. Do ponto de vista cultural, o banho é patrimônio imaterial do Mato Grosso do Sul e está próximo de se tornar patrimônio imaterial do Brasil também”, analisa. 

Andores sob os holofotes 

A quinta-feira (22) realmente foi bem animada, pois além dos concursos, aconteceram os shows locais de Marcelo Oliveira, Marinho Azevedo, Izze e Os Garotos, que animaram a galera com muito sertanejo, axé e canções de sucesso. Mas o que brilhou, realmente, foi o concurso de andores e também a competição das quadrilhas. 

De longe, quem passeava por Porto Geral já via, no espaço da Concha Acústica, os 11 andores participantes aguardando a nota do júri para levarem a premiação 2017 do Banho de São João. Se aproximar daquelas verdadeiras esculturas era ver um verdadeiro mundo cultural representado em cada detalhe. 

Para cada festeiro, o andor teve um significado, e banhá-los no Rio Paraguai é uma tradição honrosa que se estende ao longo dos anos. O concurso valoriza esse aspecto. “O Concurso de Andores mantém a tradição incentivando os festeiros. É um evento saudável, ganham a população, os festeiros e a tradição junina de Corumbá”, diz Cambará. 

A festeira Elaine Ortiz foi a vencedora do Concurso de Andores. “Missão cumprida. Minha família inteira se reuniu para a decoração e vamos também descer com ele”, afirmou. De acordo com ela, sua família participa da tradição da descida dos andores de São João há quase 80 anos. Segundo ela, o andor foi confeccionado para agradecer à boa saúde de sua mãe, e ela representou a própria descida dos andores na Ladeira Cunha e Cruz em direção às águas do Porto Geral. 

Seu andor foi empatado com o de Alfredo Ferraz, servidor público que afirma demorar cerca de 1 mês para confeccionar a verdadeira obra de arte. Porém, o desempate ficou pela ordem de três quesitos, originalidade, adereços e criatividade. Antes de ser contemplado, Alfredo contou que acredita muito na Festa de São João de Corumbá como algo que embeleza Mato Grosso do Sul. “Fiz meu andor pensando nisso, nos devotos, nos sul-mato-grossenses. Participo desde 2006 e resolvi prestar essa homenagem ao Estado”, disse. 

Quadrilhas animadas

Outro ponto forte da festa nesta quinta-feira (22) foi o Concurso das Quadrilhas. Logo de entrada já se via a animação, e alguns grupos aguardavam sua vez para se apresentarem, ensaiando ao longo do Porto Geral, próximo das barcas. O momento de dançar para um corpo de jurados era a hora da dedicação total, e a quadrilha que se sagrou vitoriosa foi Nhô Mangueiral, que em 15 minutos, tempo máximo de apresentação, mostrou a que veio. Um total de seis quadrilhas apresentaram suas canções e roupas estilizadas. 

A comissão julgadora avaliou os seguintes itens: coreografia, evolução, harmonia, animação, originalidade e musicalidade, além da caracterização dos participantes. Liderança, animação e figurino do marcador também foram avaliados. Da Noiva e do noivo foram julgados interpretação, animação, simpatia e figurino. Para a prefeitura, é importante manter o incentivo nesse aspecto da festa por haver um engajamento muito grande de pessoas de todas as idades. 

Festança diversa

Nesta sexta-feira (23), a festa continuou embelezando Corumbá, principalmente com três momentos importantes: Levantamento do Mastro de São João, Roda de Cururu e Siriri e também a Descida dos Andores, que é uma das tradições mais aguardadas. Este ano, a Ladeira Cunha e Cruz ficou tomada de milhares de festeiros que desceram como uma trovoada em direção ao Rio Paraguai. Um amontoado de fé, cor e simpatia, em uma procissão coletiva de enaltecimento de São João e também de apoio comunitário. 

Banho de São João se posiciona como uma das festas mais importantes de Corumbá

Paralelamente, mais atrações musicais se apresentaram no palco montado à disposição do público, como Dudu Lino, Guilherme & Falcão, e o músico Evandro Campos. Neste sábado (24) a festa continua com shows como Edson & Hudson, João Haroldo & Betinho, e mais quadrilhas. No domingo (25) os shows se encerram com Forró Zen, e o grupo nacional Falamansa. 

Jornal Midiamax