MidiaMAIS

Para alegrar e pintar fachada de sebo, artista mobiliza público em evento cultural

Evento será neste sábado, até as 19h

Daiane Libero Publicado em 05/04/2016, às 14h29

None
11012611_992987584045564_1305914688931694257_n.jpg

Evento será neste sábado, até as 19h

Para alegrar e pintar fachada de sebo, artista mobiliza público em evento culturalO nome do evento é "Levanto Poeira na Subcultura", e não é por acaso. Prejudicado por movimento fraco e uma fachada danificada, o sebo Subcultura já correu risco de fechar, e o dono, Pietro Luigi, segue trabalhando para evitar que isso aconteça. A artista e cantora Maíra Espíndola então decidiu contribuir com o espaço, e neste sábado (9), promove o evento onde irá colorir e pintar a fachada, um dos problemas mais urgentes do espaço. "Vamos fazer uma pintura coletiva. Estamos juntando material que as pessoas estão fornecendo e até comprando pra gente", revela Maíra. 

Ela afirma que a ideia é movimentar o local com cultura. "Vamos pintar também a área interna da loja, faremos uma pequena placa. Teremos discotecagem do Marino Filho, comes e bebes e algumas promoções que já estão rolando", descreve. A ação começará bem cedo, às 7h, e irá funcionar o dia todo, provavelmente até as 19h. Além de alavancar as vendas, o evento quer atrair novos e frequentadores já habituais. "Queremos embelezar e transformar a energia do local", resume Maíra.

Obras de Maíra Espíndola serão vendidas na ocasião / Foto: Maíra Espíndola/Divulgação

Há alguns anos atrás, Maíra era produtora de um zine chamado "O Borralho", que ela ilustrava e difundia em shows de rock da sua banda, o Dimitri Pellz. O zine não existe mais, porém ela retomará essa arte no evento. "Artes produzidas entre as cinzas de O Borralho que serão comercializadas no evento. Impressões em papel fotográfico 20x29cm. Série única. Somente uma impressão", revela. 

Neste domingo (3), Pietro recebeu uma nova leva de discos de vinis, totalizando 87 discos e disponibilizados por um amigo, alguns raros como o vinil do Brave Belt, e cheio de títulos de rock dos anos de 1970. Assim, a loja segue lutando para continuar aberta e em pleno funcionamento. "Se você acredita no potencial da Subcultura Records e quer de alguma forma salvar um espaço que se propõe a contribuir com a cultura local, abrindo espaço para diversos eventos e venda de produtos independentes, a hora de fazer a diferença é agora", afirmou Pietro. 

A Subcultura fica localizada na Rua Dom Aquino, 681, em frente à antiga rodoviária. A entrada para o evento é franca. 

Jornal Midiamax