MidiaMAIS

Na hora de evitar dengue e zika, jovens tomam a frente e saem conscientizando

Ação do Sesc mobilizou cerca de 30 crianças e jovens

Daiane Libero Publicado em 07/03/2016, às 12h48

None
amanda.jpg

Ação do Sesc mobilizou cerca de 30 crianças e jovens

Na hora de evitar dengue e zika, jovens tomam a frente e saem conscientizandoSe educação começa na escola, a possibilidade de levar ensinamentos preciosos sobre educação ambiental para fora do ensino fala mais alto. Por isso, nesta sexta-feira (4), a Escola Sesc Horto realizou ação com 30 dos seus 1300 alunos, entre 13 e 14 anos, para trazer à tona o problema da água parada, criadouro do mosquito Aedes Aegypti, causador das doenças da Dengue, Zika e Chikungunya. "As crianças são levadas a refletir sobre isso em sala de aula, assistem filmes, documentários, fazem pesquisas, e a gente resolveu que isso poderia ser ampliado, trabalhado no entorno da escola", explica a gerente da escola Marlucy Cavalheiro Rodrigues. 

Mato Grosso do Sul vive uma epidemia de dengue. O último boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde, divulgado no dia 24 de fevereiro, aponta 26.829 casos notificados desde o início deste ano, sendo que 55 dos 79 municípios estão com alta incidência, dentre eles, Campo Grande, com 12.998 casos notificados.

Em pé desde as 6h30, as crianças puderam assistir a uma palestra e seguiram para as ruas do entorno, em busca de falar com os moradores e espalhar o conhecimento. O estudante Vitor Jon, 14 anos, que está estudando no novo ano, acredita que as doenças precisam ser combatidas através da prevenção contra o mosquito. "Quando menos mosquito, menos pessoas ficam de cama, e não podem ir à escola, trabalhar, dentre outras coisas", enfatiza. Ele conta que aplica a máxima do "não deixe água parada" em suas atividades diárias. "Tento combater as poças que acumulam água", afirma. 

"É um momento muito especial para trabalhar isso com a sociedade. o aluno já tem essa informação e pode contribuir e beneficias tanto a população próxima, quanto ser um disseminador de conteúdo com a família", reitera Marlucy. A estudante Amanda Delgado, 13 anos, tem plena consciência de seu papel nesse combate. "Aqui podemos tanto aprender quanto levar conhecimento pra outras pessoas. A dengue, a Zika, estão sendo assuntos bastante falados. Aprender sobre isso é importante, saber como ajudar a combater, como levar isso pras pessoas. É importante você se preocupar com a comunidade, não deixar a água parada", ensina a jovem. 

(Colaborou Fernanda Mathias/Assessoria)

Jornal Midiamax