MidiaMAIS

Com produção de sabonetes artesanais e difusores de ambiente, professora faz renda extra

Diferencial da Floressência Aromas está na bucha vegetal com sabonete

Carol Alencar Publicado em 13/07/2015, às 02h18

None
floressencia.jpg

Diferencial da Floressência Aromas está na bucha vegetal com sabonete

Um curso de férias que seria destinado a arte da fotografia mudou os planos da jornalista e professora Laís Camargo. Pensando em trazer algo a mais que a fizesse descansar os pensamentos, a professora, forçadamente teve de mudar o curso de Fotografia – o qual não havia mais vagas, para o de ‘Produção de Sabonetes Artesanais e Sais de Banho’.

“A escolha foi aleatória, mas não me arrependi, porque descobri que fazer sabonetes é uma coisa muito simples e além do mais, é relaxante e super casou com a vontade de relaxar para sair da rotina” avalia Laís, que viu na produção de sabonete, uma renda extra.

A arte de fazer sabonetes e essências, além de terapêutico, deixou a professora mais animada. Sem pensar muito e com uma produção totalmente artesanal, ela criou, de maneira despretensiosa, a Florescência Aromas, o que já a rendeu, mais de 100 likes no Facebook.

“Quando a gente começa a mexer com as essências, aprende não só o significado de cada uma e aprende também a respeitar a aromaterapia, porque cada aroma é para um determinado fim e relaxamento, cheiro…” diz.

A nova empreendedora do ramo dos cosméticos artesanais tem preferências pelas essências: Flor de Laranjeira, Bergamota, Verbena, Cereja e Avelã e Castanha do Pará. Ainda segundo Laís, cada uma tem sua função no mundo das essências. “A ‘Verbena’ , por exemplo, é um ótimo calmante para as crianças e, também para os pais; já a ‘Flor de Laranjeira’ é indicada para melhorar a depressão leve, reduzir a ansiedade, combater a insônia e controlar o nervosismo e por ai vai, faço muitas encomendas a pedido do que a pessoa precisa, naquele momento, e procuro ajudar dessa forma”.

Como o ‘empreendimento’ ainda é pequeno, Laís conta que a produção é toda feita em casa. “Eu ainda consigo fazer todos os sabonetes e os preparos dos difusores de ambientes no fogão de casa, mas me preparei e adquiri os matérias de trabalho eficazes para isso, desde panela apropriada a vidrinhos para armazenar as essências e até espátula de vidro”, garante.

A produção no minilaboratório de Laís está de vento em popa. Depois de anunciado no Facebook e, vendidos de maneira amiga entre as colegas de trabalho, a artesã já tem encomendas de ‘cheirinhos’ de maternidade.

Vale ressaltar que todos os produtos são hipoalergênicos, ou seja, com menor potencial de causar reações alérgicas e indicados para qualquer tipo de pessoa.

Kits e fuxicos cheirosos

Um diferencial notado no trabalho de Laís está nos minikits e fuxicos cheirosos. Isso mesmo, fuxicos fofos com essências para dar cheiro a aquele lugar fechado, como gavetas, armários e até bolsas.

“Tivemos essa ideia de não só oferecer os sabonetes individuais, temos também, mas inventamos os kits, que são feitos por caixinhas de mdf, pintados pela minha mãe”, argumenta.

Além dos fuxicos e minikits, Laís investiu também nas buchas vegetais com sabonetes. “Esse é o grande diferencial do meu trabalho, a bucha além de ensaboar, serve como esfoliante para a pele”, conclui.

Jornal Midiamax