MidiaMAIS

Com casa lotada e público variado, festival de música clássica segue até quarta

A "Misa Criolla" é a principal atração do último dia do evento

Mikaele Teodoro Publicado em 09/11/2015, às 11h43

None
p6_0.jpg

A "Misa Criolla" é a principal atração do último dia do evento

O primeiro dia do festival de música clássica mais tradicional de Mato Grosso do Sul atraiu centenas de pessoas ao Teatro Prosa, do Sesc Horto, em Campo Grande. Com a casa lotada, muita gente ficou sem assistir às apresentações deste domingo (9). Triste para quem teve de voltar para casa e ótima notícia para quem, aos trancos e barrancos, movimenta a cena da música de concerto por aqui.

Ao contrário do que muita gente acredita, o Estado está bem servido de público para este segmento, explica o coordenador da Orquestra Sinfônica Municipal de Campo Grande, que organiza o “Encontro com a Música Clássica”, Jardel Vinicius Tartari.

Para ele, “quem gosta de música, gosta de música de concerto” e a máxima parece válida, já que o público que lotou o teatro prosa é formado por gente de várias idades e preferências musicais. “Tinha muita gente com camisa de banda, muitas crianças, enfim, foi muito gratificante para nós, principalmente por este ter sido um ano em que foi ainda mais difícil organizar o festival”, diz ao explicar que a tal “crise” dificultou os preparativos do evento que tem como principais mantenedores as fundações municipal e estadual de cultura.

O festival acontece ininterruptamente há nove anos e contribui significativamente para a formação do público. A fundação da Orquestra Municipal e de tantas outras que pipocam pelo Estado deram o empurrão necessário.

Hoje o festival se estende às cidades de Três Lagoas, Água Clara, Ribas do Rio Pardo, Terenos, Dois Irmãos do Buriti, Aquidauana, Anastácio, Miranda e Corumbá. E pelo evento passaram músicos, orquestras e maestros brasileiros e de países como Estados Unidos, Argentina, Itália, Chile, Trinidad Y Tobago, Bolívia, Paraguai e Uruguai.

Neste domingo, além da presença da orquestra sinfônica municipal, houve apresentação de um musical com temas dos filmes mais famosos da Disney, como Rei Leão, Magico de Oz, A Bela e a Fera, entre outros. Sob direção musical e de cena de Fábio Bernobic, Cinara Baccili e Regência e arranjos orquestrais de Rodrigo Faleiros.

Para quem ficou curioso para ver a magia da música clássica acontecer, ainda dá tempo. A programação do festival segue até quarta-feira (11) com várias atrações. O destaque fica por conta da “Misa Criolla” programada para a quarta. Obra musical para solistas, coro e orquestra, de natureza religiosa e folclórica, criada pelo compositor argentino Ariel Ramírez.

Nela, os ritos de uma missa europeia tradicional são mesclados ao folclore da América Latina. Os textos litúrgicos foram traduzidos e adaptados pelos padres Alejandro Mayol e Jesús Gabriel Segade.

A peça, considerada uma das obras máximas da música argentina, foi inspirada por duas religiosas alemãs, Elisabeth e Regina Brückner, que durante o nazismo ajudaram com alimentos os prisioneiros de um campo de concentração. Sob a regência do maestro Argentino Matias Vivot, tenores Denis Lopes e Vinicius Weiler, pianista Ana Paula Soares e direção coral: Maestro Denis Lopes.

Confira a programação completa para Campo Grande:

Segunda-feira (9)

Orquestra Sinfônica Municipal de Campo Grande

Concertos Barrocos

Nesta noite serão apresentadas três obras-primas dos dois dos principais compositores do período Barroco. Do italiano Antônio Vivaldi serão executados dois concertos, o primeiro  para dois violoncelos em sol menor com os solistas Marcelo Gerônimo e Henrique Lucena, logo em seguida o concerto para violino e violoncelo em sib maior com o os solistas Caio Fortunato e Rafael Moraes e de Johann Sebastian Bach será apresentado o concerto para dois violinos em ré menor com os solistas Petar Krastanov e Gleison Ferreira.

Terça-feira (10)

Música de Câmara

Diversos estilos musicais serão apresentados nesta noite, a música de câmara (pequenos grupos de instrumentistas ou cantores) sempre foi cultuado e através dos anos evoluindo. Nesta apresentação teremos dois extremos história da música de câmara de um lado o Duo Borba Cruz, que tem um trabalho voltado para a música de concerto mesclando o erudito, jazz, choro, samba, com violões de 7 cordas, formação existente somente no fim do último século, de outro lado teremos o projeto ‘‘ Sons e Tons ’’ que traz a sonoridade da Orquestra Jovem da Fundação Barbosa Rodrigues, orquestra de câmara, formação cultuada desde os primórdios do período Barroco que é  pilar de todas as grandes formações sinfônicas presentes na atualidade.

Quarta-feira (11)

Orquestra Sinfônica Municipal de Campo Grande

Coral Municipal de Sidrolândia

Coral do Sindate

Nesta noite será apresentado o Concertino para oboé e cordas do gaúcho Brenno Blauth, com solo de Gilson Barbosa.

Em seguida será apresentada a Misa Criolla, obra musical para solistas, coro e orquestra, de natureza religiosa e folclórica, criada pelo compositor argentino Ariel Ramírez. Os textos litúrgicos foram traduzidos e adaptados pelos padres Alejandro Mayol e Jesús Gabriel Segade. A peça, considerada uma das obras máximas da música argentina, foi inspirada por duas religiosas alemãs, Elisabeth e Regina Brückner, que durante o nazismo ajudaram com alimentos os prisioneiros de um campo de concentração. Sob a regência do maestro Argentino Matias Vivot, tenores Denis Lopes e Vinicius Weiler, pianista Ana Paula Soares e direção coral: Maestro Denis Lopes.

Serviço

As apresentações acontecem no Teatro Prosa do Sesc Horto, a partir das 20 horas. A entrada é gratuita

Jornal Midiamax