Geral

Estados Unidos começam a oferecer 3ª dose da vacina para covid a idosos a partir de setembro

Brasil anunciou ontem que também irá aplicar reforço vacinal em breve

Gabriel Maymone Publicado em 19/08/2021, às 07h35

EUA já vão começar a aplicar a 3ª dose no mês que vem
EUA já vão começar a aplicar a 3ª dose no mês que vem - Divulgação

O governo dos Estados Unidos comunicou que irá iniciar em setembro a aplicação da 3ª dose da vacina contra covid a idosos e profissionais de saúde que tomaram imunizantes da Moderna e Pfizer 8 meses antes.

A decisão foi baseada em dados que mostram a diminuição da proteção das vacinações iniciais à medida que aumentam as infecções pela variante Delta.

"É a melhor maneira de nos proteger de novas variantes que possam surgir", disse o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, a repórteres na Casa Branca. "Isso nos deixará mais seguros e por mais tempo. Ajudará a acabar com essa pandemia mais rapidamente".

Dessa forma, a previsão do governo norte-americano prevê distribuir 100 milhões de doses gratuitamente em cerca de 80 mil locais pelo país, completou o presidente.

Brasil aprova 3ª dose

O ministro da saúde, Marcelo Queiroga, afirmou, na quarta-feira (18), que a 3ª dose da vacina contra covid começará a ser aplicada em idosos e profissionais da saúde, inicialmente. Entretanto, ainda não foi definida uma data para que a nova etapa da imunização seja iniciada no país.

“Sabemos que os idosos têm um sistema imunológico comprometido e por isso eles são mais vulneráveis. Pessoas que tomaram duas doses da vacina podem adoecer com a Covid, inclusive ter formas graves da doença. Mas se compararmos os que vacinaram com duas doses e aqueles que não vacinaram, o benefício da vacina é inconteste”, disse Queiroga.

MS defende 3ª dose para idosos

Caso seja aprovada pelo Ministério da Saúde, a aplicação da 3ª dose da vacina em idosos deve se tornar prioridade na campanha de imunização contra o coronavírus em Mato Grosso do Sul. A SES (Secretaria de Estado de Saúde) realizou um estudo sobre o aumento de mortes em idosos e tem defendido a dose de reforço neste público. Como o Estado iniciou a vacinação dos adolescentes no último fim de semana, a Saúde de MS entende que os idosos devem ser priorizados. Os adolescentes, que atualmente são vacinados com a Pfizer, poderão ser imunizados com Coronavac.

O secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, defendeu que a aplicação da 3ª dose nos idosos é mais importante no momento. “É muito mais importante, baseado na opinião de especialistas, a gente fazer a terceira dose do que fazer a vacinação em crianças e adolescentes que, de fato, têm uma capacidade maior de enfrentamento da doença. É melhor preservar a vida dos nossos idosos e que possamos fazer no futuro, completar a vacinação de adolescentes e avançar nas crianças de até três anos de idade”. 

Como a vacinação dos adolescentes já foi iniciada, o titular da SES defendeu a prioridade das doses de Pfizer e Astrazeneca para reforçar a imunização nos idosos. Atualmente, doses da vacina da Pfizer têm sido endereçadas para imunizar os adolescentes de 12 a 17 anos. 

“Esse é o caminho, verificar as doses que tenham possibilidade de imunizar melhor os adolescentes, me parece que é a Coronavac, e dirigir vacinas da Pfizer e Astrazeneca para idosos”, comentou.

Jornal Midiamax