Geral

Por motivo racial, ex-cacique ‘espanta’ de aldeia em MS negro que se casou com índia

Por ser negro, Sidney Pereira, de 27 anos, teve de sair da Aldeia Água Bonita às pressas na noite de quarta-feira (4), por volta das 21 horas. Um grupo de indígenas o espantou a flechadas do local e o caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Bairro Piratininga, região sul de Campo […]

Arquivo Publicado em 05/06/2014, às 11h38

None

Por ser negro, Sidney Pereira, de 27 anos, teve de sair da Aldeia Água Bonita às pressas na noite de quarta-feira (4), por volta das 21 horas. Um grupo de indígenas o espantou a flechadas do local e o caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Bairro Piratininga, região sul de Campo Grande, como injúria e racismo.


Sidney se casou com um indígena que mora na Aldeia e na noite de ontem estava se mudando para lá, onde viveria com ela, porém o antigo cacique não aceita esta situação por conta da cor dele.


Com a notícia da mudança, o ex-cacique Nito Nelson, de 51 anos, reuniu um grupo de indígenas que cercaram o carro da família. Sidney ainda desceu do veículo para conversar com os populares, que não o ouviram.


Com a exaltação, a mulher de Sidney, que é indígena, fez com que ele entrasse no veículo e fossem embora do local. Com isso, o grupo correu atrás do carro e disparou diversas flechas. Um delas acertou a borracha da janela do veículo e outra a bolsa de roupas do filho da vítima. Ninguém se feriu.

Jornal Midiamax