Geral

Paraguai avalia uso de sistema brasileiro de voto eletrônico

O Paraguai estuda a implementação do sistema de voto eletrônico, após usar nas eleições do ano passado 17 mil urnas eletrônicas brasileiras. Segundo o Tribunal Superior de Justiça Eleitoral (TSJE) paraguaio, agora o Brasil considera que essas urnas são defasadas e, portanto, elas serão destruídas. O presidente do Tribunal Eleitoral do Brasil, Marco Aurelio de […]

Arquivo Publicado em 23/03/2014, às 17h03

None

O Paraguai estuda a implementação do sistema de voto eletrônico, após usar nas eleições do ano passado 17 mil urnas eletrônicas brasileiras. Segundo o Tribunal Superior de Justiça Eleitoral (TSJE) paraguaio, agora o Brasil considera que essas urnas são defasadas e, portanto, elas serão destruídas.


O presidente do Tribunal Eleitoral do Brasil, Marco Aurelio de Mello, ofereceu “toda a infraestrutura tecnológica e cooperação técnica” para a aplicação do novo sistema de voto eletrônico no Paraguai, “tudo em caráter de cooperação gratuita”.


O mecanismo conta com um sistema de contagem informatizada imediata. O Brasil também ofereceu capacitar os funcionários paraguaios sobre seu uso.


O tema foi tratado em uma série de reuniões recentes entre a vice-presidente do TSJE do Paraguai, María Elena Wapenka; o vice-diretor do cartório Eleitoral, Luis Alberto Mauro; e o diretor de informática da Justiça Eleitoral, Fausto Von Streber, com as autoridades eleitorais brasileiras.


Agora, a direção do TSJE vai analisar as opções tecnológicas para o sistema eleitoral paraguaio.

Jornal Midiamax