Geral

Nelsinho tenta atrair deputada tucana e destaca ‘vantagens matemáticas’ de aliança

Oficialmente, o PSDB está aliado ao PT para as eleições deste ano, situação que incomoda lideranças peemedebistas e o motivam a tentar atrair novamente o ninho tucano para seu corpo de alianças.

Arquivo Publicado em 24/03/2014, às 15h37

None
265138941.jpg

Oficialmente, o PSDB está aliado ao PT para as eleições deste ano, situação que incomoda lideranças peemedebistas e o motivam a tentar atrair novamente o ninho tucano para seu corpo de alianças.

Durante solenidade de entrega de livros a bibliotecas estaduais, na manhã desta segunda-feira, o governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), o pré-candidato do PMDB ao governo, Nelsinho Trad, e a deputada estadual Dione Hashioka (PSDB) mantiveram uma longa conversa.

Oficialmente, o PSDB está aliado ao PT para as eleições deste ano, situação que incomoda lideranças peemedebistas e o motivam a tentar atrair novamente o ninho tucano para seu corpo de alianças.

Nelsinho diz que as vantagens de uma aliança do PSDB com o PMDB é “uma lógica que qualquer analista na área de política entende”. Ele avalia que os tucanos partilham do mesmo perfil ideológico dos peemedebistas, “ainda mais aqui em Mato Grosso do Sul”. Os dois partidos são aliados históricos no Estado.

A junção traz estrategicamente benefícios matemáticos para os dois partidos na disputa eleitoral deste ano, detalha Nelsinho. O ex-prefeito da Capital também conta com a candidatura de Puccinelli ao Senado para reforçar o time cujo objetivo é levá-lo à Governadoria. “Acho que ele vai sair candidato, sim”, sinaliza.

Jornal Midiamax