Geral

Mulher diz acreditar que homem enterrado como indigente em Dourados é seu filho

Miguela Rossati Benitez, 52, moradora na Aldeia Bororo, Reserva Indígena de Dourados, cidade a 224 quilômetros de Campo Grande foi até o 1º Distrito Policial na manhã desta terça-feira (8) tentar identificar o corpo encontrado no sábado (5), numa mata próxima ao bairro Estrela Porã, região Oeste do município. Porém, o homem foi enterrado ontem […]

Arquivo Publicado em 08/04/2014, às 13h14

None
594362156.jpg

Miguela Rossati Benitez, 52, moradora na Aldeia Bororo, Reserva Indígena de Dourados, cidade a 224 quilômetros de Campo Grande foi até o 1º Distrito Policial na manhã desta terça-feira (8) tentar identificar o corpo encontrado no sábado (5), numa mata próxima ao bairro Estrela Porã, região Oeste do município. Porém, o homem foi enterrado ontem como desconhecido.

Ela diz acreditar que a vítima seja o filho, Jorge de Oliveira, 27, que teria saído de casa na segunda-feira passada (31) para procurar emprego.

Em contato com a reportagem, ela disse que o rapaz trajava camisa amarela – a mesma que a vítima foi encontrada – e que frequentemente visitava a região, onde há um acampamento indígena.

Antes de ser enterrado, a polícia colheu suas digitais e material para a realização de exames de DNA, que poderão comprovar se a vítima é mesmo Jorge. O resultado deve demorar alguns meses.

Na tarde de sábado, equipes da perícia e policiais se deslocaram até a mata e encontraram o homem, com sinais de degola, ao lado de uma árvore.

Jornal Midiamax