Geral

Governador diz que contas não foram rejeitadas e garante que atende Lei do Rateio

O Tribunal de Contas do Estado de MS aprovou as contas de Puccinelli, porém com oito ressalvas e cinco recomendações. O mínimo previsto para Saúde é de 12%, mas o valor aplicado pelo Governo foi de apenas 8,44%.

Arquivo Publicado em 30/05/2014, às 22h22

None

O Tribunal de Contas do Estado de MS aprovou as contas de Puccinelli, porém com oito ressalvas e cinco recomendações. O mínimo previsto para Saúde é de 12%, mas o valor aplicado pelo Governo foi de apenas 8,44%.

O governador André Puccinelli (PMDB) afirmou nesta sexta-feira (30) que não houve erros nas contas do Governo do Estado referentes ao ano de 2013, e ressaltou que o Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul (TCE) fez recomendações, mas não rejeitou as contas do governo. Na quarta-feira (28), o TCE-MS aprovou com oito ressalvas e cinco recomendações, e mínimo previsto era de 12%, porém, valor aplicado foi de 8,44%.

Segundo o governador, ele aplicou 8,44% de receita de corrente líquida no exercício de 2013 sem rateio. A Lei do Rateio foi aprovada em 2001 e, de acordo, com o governador, vem aplicando dentro dos critérios da Lei do Rateio.

Jornal Midiamax