Geral

Defensoria Pública irá apurar conduta de 8 advogados que teriam feito propaganda enganosa

A Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul instaurou um Procedimento de Colheita de Provas (PCP), para apurar a conduta de oito advogados que teriam feito propaganda enganosa. De acordo com nota publicada no site da Defensoria Pública, os advogados teriam procurado assistidos da defensoria que participam de uma Ação Civil Pública contra uma empresa […]

Arquivo Publicado em 05/02/2014, às 20h42

None

A Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul instaurou um Procedimento de Colheita de Provas (PCP), para apurar a conduta de oito advogados que teriam feito propaganda enganosa.
De acordo com nota publicada no site da Defensoria Pública, os advogados teriam procurado assistidos da defensoria que participam de uma Ação Civil Pública contra uma empresa de telefonia e teriam feito propaganda enganosa.


“Os operadores do direito, de acordo com os assistidos, realizam a propaganda enganosa de que, a partir do trabalho executado por eles, a ‘causa é ganha’ e o recebimento do numerário, ‘além de certo, é ‘rápido'”, diz o Defensor Público Amarildo Cabral, titular da 40.ª DPE dos Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos.


Conforme a nota, o Procedimento de Colheita de Provas (PCP) irá verificar a conduta dos advogados, todos registrados na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MS). A portaria tem como finalidade promover a coleta de informações, depoimentos, certidões e demais diligências para posterior propositura de ação civil pública ou arquivamento das peças de informações, nos termos da lei.

Jornal Midiamax