Geral

Municípios do interior de MS apresentam maior participação apenas em PIB da agropecuária

Os municípios do interior de Mato Grosso do Sul apresentaram maior participação apenas no PIB da agropecuária, de acordo com a pesquisa Produto Interno Bruto dos Municípios 2011 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em outros setores, apenas a Capital, Campo Grande, figurou entre as 100 cidades que mais adicionaram bruto ao PIB. […]

Arquivo Publicado em 17/12/2013, às 21h15

None

Os municípios do interior de Mato Grosso do Sul apresentaram maior participação apenas no PIB da agropecuária, de acordo com a pesquisa Produto Interno Bruto dos Municípios 2011 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em outros setores, apenas a Capital, Campo Grande, figurou entre as 100 cidades que mais adicionaram bruto ao PIB.

Seis municípios tem contribuição de mais de R$ 1,5 bilhão. O município que lidera o PIB da agropecuária no Estado é Maracaju, que ficou em 34º lugar em participação, com contribuição de R$ 322,7 milhões. Na 46º posição está Rio Brilhante adicionando R$ 266,2 milhões ao bruto. Em 51º posição ficou a cidade de Dourados, com R$ 258,2.

Costa Rica ficou na 65º posição contribuindo com R$ 235 milhões, em 72º ficou o município de Corumbá com R$ 227,9 milhões. Por último, ficou a cidade de Ponta Porã adicionando R$ 214,9 milhões.

Campo Grande configurou entre os 100 municípios nos PIBs da Indústria, dos Serviços e da Administração, Saúde e Educação Pública e Seguridades Social. O último foi a que a Capital ficou mais bem colocada na 17º posição contribuindo com R$ 2,6 bilhões.

No PIB da Indústria, Campo Grande ficou na 62º posição, com contribuição de mais de R$ 2,8 bilhões. No PIB dos Serviços foram adicionados R$ 10,2 bilhões, deixando a Capital na 27º posição.

A Capital é responsável ainda pela maior participação no PIB do Estado, ficando em 35º posição nacionalmente. Foram adicionados por Campo Grande R$ 15,7 bilhões do bruto ao PIB.

Apenas 55 municípios concentram 50% do PIB brasileiro

De acordo com o estudo, em 2011, apenas 55 municípios – dos 5.565 existentes no país – concentravam 50% do PIB brasileiro, seis deles respondiam sozinhos, por aproximadamente 25% da economia nacional, concentrando 30,9% da população.
Seis capitais responderam juntas, em 2011, por 24,5% da geração de renda do país: São Paulo (11,5%), Rio de Janeiro (5,1%), Brasília (4%), Curitiba (1,4%), Belo Horizonte (1,3%) e Manaus (1,2%).

Esses seis municípios detêm 13,7% da população brasileira e, segundo o IBGE, são tradicionalmente identificados como concentradores da atividade de serviços, o que inclui intermediação financeira, comércio e administração pública.

Na outra ponta, 1.323 cidades detinham, em 2011, 1% do total do PIB nacional e concentravam 3,3% da população.

Jornal Midiamax