Geral

Fundação de Cultura apresenta projeto de educação patrimonial em Simpósio Nacional

A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul participa entre os dias 22 e 26 de julho do XXVII Simpósio Nacional de História, que acontece na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em Natal. A Gerência de Patrimônio Histórico e Cultural apresentará as bases do projeto de educação patrimonial de Mato Grosso do […]

Arquivo Publicado em 18/07/2013, às 14h20

None

A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul participa entre os dias 22 e 26 de julho do XXVII Simpósio Nacional de História, que acontece na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em Natal. A Gerência de Patrimônio Histórico e Cultural apresentará as bases do projeto de educação patrimonial de Mato Grosso do Sul: “Educar para Proteger”.


Desenvolvido pela Gerência de Patrimônio Histórico e Cultural da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul desde 2009, o projeto Educar para Proteger busca através de ações permanentes sensibilizar e conscientizar a população sobre seu papel direto na preservação do patrimônio cultural e na efetivação de seus projetos culturais.


O Educar para Proteger realiza ações educativas, culturais e palestras em Campo Grande, Terenos, Aquidauana, Miranda e Dois Irmãos do Buriti. As atividades pedagógicas são realizadas pelas escolas participantes.


“O projeto de Educação Patrimonial é um investimento do Governo do Estado que surgiu com o objetivo de fortalecer o patrimônio histórico regional, aliando ações da cultura e educação, promovendo uma percepção mais aguçada, crítica e cidadã para com tudo aquilo que faz parte da sua própria história”, explica o presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Américo Calheiros.


A temática do simpósio é “Conhecimento Histórico e Diálogo Social” escolhida em função da necessidade, cada dia mais evidente, da academia estabelecer formas de diálogo com a sociedade. Todo o evento está sendo pensado no sentido de favorecer reflexões, propostas e tomadas de decisões que evidenciem ações na formação dos profissionais de História para suas atuações nos vários espaços do meio da pesquisa e do ensino.


Serão realizadas oito conferências, nove diálogos contemporâneos (mesas-redondas sobre temas candentes e atuais para a categoria), 141 simpósios temáticos e 70 minicursos. Esta programação tem o objetivo de apresentar para a comunidade científica as últimas pesquisas sobre a história e a historiografia, resultantes das investigações desenvolvidas no Brasil e no exterior.


Todas as propostas de atividades são analisadas e selecionadas pela Comissão Científica. Também vale destacar a apresentação de trabalhos de acadêmicos de História com banners e comunicações orais e projetos diferenciados de professores que utilizam técnicas inovadoras no ensino da História.


O simpósio é promovido pela Anpuh – Associação Nacional de História, entidade que atua desde 1961 no âmbito acadêmico dos profissionais de história e que atualmente congrega professores dos ensinos fundamental, médio e universitário, além de profissionais que trabalham em arquivos públicos e privados e em entidades que agenciam o patrimônio cultural em todo o país.


Informações complementares podem ser obtidas na Gerência de Patrimônio Histórico e Cultural da Fundação de Cultura, pelos telefones 3316-9155, 3316-9164 ou pelo e-mail [email protected]

Jornal Midiamax