Geral

Afeganistão critica momento escolhido para morte de líder talibã paquistanês

A morte de Hakimullah Mehsud, líder dos talibãs do Paquistão, sexta-feira passada em um ataque de avião não tripulado americano, aconteceu em um momento “mal escolhido”, afirmou o presidente afegão, Hamid Karzai. Um comunicado divulgado pela presidência afegã desta que Karzai considera que o ataque de drone contra Mehsud “aconteceu em momento mal escolhido e […]

Arquivo Publicado em 04/11/2013, às 11h27

None

A morte de Hakimullah Mehsud, líder dos talibãs do Paquistão, sexta-feira passada em um ataque de avião não tripulado americano, aconteceu em um momento “mal escolhido”, afirmou o presidente afegão, Hamid Karzai.


Um comunicado divulgado pela presidência afegã desta que Karzai considera que o ataque de drone contra Mehsud “aconteceu em momento mal escolhido e espera que o processo de paz não seja afetado”.


O presidente afegão fez a declaração a uma delegação do Congresso americano que visita o Afeganistão, segundo o comunicado.


O papel do Paquistão, influente vizinho que reconheceu o governo talibã de Cabul entre 1996 e 2001, é considerado crucial para evitar uma nova guerra civil no Afeganistão após a retirada das forças da Otan em 2014.


Hakimullah Mehsud, que virou líder do Tehreek-e-Taliban Pakistan (TTP) em 2009, morreu na sexta-feira ao lado de quatro auxiliares em um ataque de drone em Miranshah, capital do Waziristão do Norte, epicentro do movimento jihadista na região.


A morte do líder do TTP, movimento responsável por vários atentados que provocaram milhares de mortes no Paquistão nos últimos seis anos, é um golpe duro para os rebeldes islamitas e, ao menos a curto prazo, também para Islamabad, que apostava em negociações com os talibãs para pacificar o país.

Jornal Midiamax