Geral

Pelo alto, Ponte Preta vence de virada e mantém Atlético-GO em penúltimo lugar

Em uma partida muito disputada, a Ponte Preta utilizou as jogadas aéreas para vencer o Atlético-GO por 3 a 1 neste domingo, no Moisés Lucarelli, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Diego Giaretta abriu o placar para os goianos, mas Giancarlo, Ferron e Cleber viraram para o time paulista. Com o resultado, os donos da […]

Arquivo Publicado em 03/09/2012, às 00h34

None

Em uma partida muito disputada, a Ponte Preta utilizou as jogadas aéreas para vencer o Atlético-GO por 3 a 1 neste domingo, no Moisés Lucarelli, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Diego Giaretta abriu o placar para os goianos, mas Giancarlo, Ferron e Cleber viraram para o time paulista. Com o resultado, os donos da casa chegam a 27 pontos e permanecem longe das últimas colocações. Os visitantes, por outro lado, continuam em penúltimo lugar.


A partida começou com a Ponte Preta tentando imprimir um ritmo forte e fazer prevalecer o fator casa. O Atlético-GO usou a estratégia comum aos times visitantes ao optar por atuar recuado para puxar um contra-ataque e fazer seu gol.


Em um dos primeiros ataques do Atlético-GO, a equipe goiana acabou saindo na frente. Após uma cobrança de escanteio da esquerda, a bola chegou em Diego Giaretta, que marcou de voleio, aos oito. Os paulistas começaram a se arriscar na busca do empate e em um contra-ataque por pouco os visitantes não ampliaram. Patric recebeu passe preciso de Danilinho, aos 11, e chutou rente à trave direita de Edson Bastos.


A partida ficou aberta porque os dois times não abdicavam do ataque. O time paulista tinha mais dificuldade para armar jogadas e dependia de jogadas individuais ou lances de bola parada para tentar reagir. Luan esteve próximo do empate, aos 28, quando Patric cortou seu chute dentro da área.


O Atlético-GO voltou a jogar recuado e ofereceu campo para a Ponte tentar buscar seu gol. O trabalho dos defensores do time goiano era facilitado porque os paulistas abusavam dos cruzamentos para a área. No final da etapa, Marcinho teve uma chance clara dentro da área, aos 44, após aproveitar um erro de Giancarlo. Entretanto, Márcio defendeu com segurança e o primeiro tempo acabou com a vitória do time goiano.


A Ponte Preta retornou com Nikão e Renê Júnior nos lugares de Diego Sacoman e Ricardinho, respectivamente. O Atlético-GO, por outro lado, iniciou o segundo tempo sem alterações.


A equipe paulista continuou com maior volume de jogo e acabou sendo premiado com o gol de Giancarlo, aos 12. Luan fez boa jogada pelo lado esquerdo e cruzou na medida para o atacante marcar de cabeça. Os donos da casa continuaram implantando seu jogo e o Atlético-GO via Edson Bastos em uma boa noite quando tentava reagir.


A virada aconteceu novamente em uma jogada pelo alto, aos 22. Marcinho cobrou falta do lado direito e Ferron subiu mais que a defesa para colocar a Ponte Preta na frente. Na comemoração, o zagueiro acabou sofrendo um pouco porque o dedo indicador da mão esquerda foi deslocado e ele precisou ser atendido pelos médicos.


Com a virada no placar, a Ponte começou a jogar com mais tranquilidade e se defendia com qualidade nos avanços do Atlético-GO.O contra-ataque passou a ser muito utilizado pelo time da casa. Em mais uma jogada aérea, os paulistas marcaram o terceiro para sacramentar a vitória. Após cobrança de falta, Renê Júnior cabeceou e Márcio defendeu parcialmente. No rebote, Cléber finalizou de primeira para estufar a rede. No fim da partida, aos 42, Marcos ainda foi expulso após fazer uma falta sem bola e os visitantes perderam o poder de reação.


Jornal Midiamax