Geral

Observadores internacionais chegam à Síria para vistoriar cessar-fogo

Uma equipe de seis observadores da Organização das Nações Unidas (ONU) chegou hoje (16) a Damasco, na Síria. O objetivo do grupo é verificar a execução do plano de cessar-fogo na região. A chegada dos observadores não impediu, no entanto, que as tropas sírias e da oposição se enfrentassem.  Há registros de pelo menos dois […]

Arquivo Publicado em 16/04/2012, às 10h55

None

Uma equipe de seis observadores da Organização das Nações Unidas (ONU) chegou hoje (16) a Damasco, na Síria. O objetivo do grupo é verificar a execução do plano de cessar-fogo na região. A chegada dos observadores não impediu, no entanto, que as tropas sírias e da oposição se enfrentassem.


 Há registros de pelo menos dois mortos na cidade de Hama. Em 13 meses de conflitos no país, cerca de 10 mil pessoas morreram, segundo a ONU. O porta-voz do enviado especial à Síria pelas Nações Unidas e Liga Árabe, Kofi Annan, Ahmad Fawzi, disse que a equipe de observadores é liderada pelo coronel marroquino Ahmed Himmiche. ^


A expectativa, segundo Fawzi, é que mais 24 observadores desembarquem na Síria nos próximos dias. “[A missão] vai instalar um centro de operações e manter encontros com o governo sírio e com as forças da oposição para que todas as partes entendam o papel da missão de observadores das Nações Unidas”, disse o porta-voz.


Às vésperas do desembarque da equipe de observadores em Damasco, o presidente sírio, Bashar Al Assad, disse que o governo acolhe de forma favorável a missão porque “não tem nada a esconder” e “espera que esses observadores transmitam a imagem real do país” Oficialmente, o cessar-fogo está em vigor há quatro dias.


Há informações, porém, que os confrontos permanecem intensos em várias cidades. De acordo com a agência oficial de notícias da Síria, a Sana, desde o início dos conflitos, “[o país está] aberto a todas as iniciativas e esforços para ajudá-lo a sair da crise atual”. O Conselho de Segurança da ONU aprovou no dia 14, por unanimidade, a Resolução 2.042, que permitirá o envio à Síria de uma equipe de até 30 observadores.


*Com informações da agência pública de notícias de Portugal, Lusa

Jornal Midiamax