Geral

Governistas recebem cobrança durante votação na Capital

O prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), e o governador do Estado, André Puccinelli (PMDB), acompanharam Edson Giroto (PMDB) durante votação na manhã deste domingo (7) na Escola São José. Enquanto aguardava Giroto votar, o prefeito recebeu cobrança de uma eleitora. Maria Renildes Cordeiro do Amaral, 57 anos, pediu para o prefeito dar mais […]

Arquivo Publicado em 07/10/2012, às 14h45

None

O prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), e o governador do Estado, André Puccinelli (PMDB), acompanharam Edson Giroto (PMDB) durante votação na manhã deste domingo (7) na Escola São José. Enquanto aguardava Giroto votar, o prefeito recebeu cobrança de uma eleitora.


Maria Renildes Cordeiro do Amaral, 57 anos, pediu para o prefeito dar mais atenção à saúde. Ela revelou que é diabética e não tem encontrado remédios nos postos de saúde de Campo Grande.


A eleitora também reclamou que uma conhecida passou uma noite inteira em frente de um hospital para conseguir um exame. “O atendimento é muito ruim. Muita gente reclama”. A moradora também reclamou da segurança, principalmente no bairro Estrela do Sul, lembrando que ontem (6) presenciou uma briga com tiros.


Medo


Com bastante dificuldade, Isae Otta, 72 anos, fez questão de ir votar. Ela sofreu um acidente de moto há quatro anos, quando se dirigia até a urna. Mesmo com o problema na perna, que ainda dificulta sua locomoção, por conta de uma cirurgia sem sucesso, a eleitora esteve na Escola São José nesta manhã.


A vizinha de Isae, Inês Costa, conta que ela fez questão de ir votar porque tem medo de perder a aposentadoria: “Ela é aposentada do Estado e tem medo. Acha que se não vier votar, vão cortar o salário dela”, explicou. 

Jornal Midiamax