Geral

Cotista de baixa renda e maior jornada terá bolsa em universidade federal

Os alunos de baixa renda aprovados por meio das cotas em universidades federais receberão uma bolsa do governo federal para as despesas do curso de graduação. “Aqueles alunos que têm uma renda per capita inferior a 1,5 salário mínimo e vão fazer medicina, que é tempo integral durante seis anos: como é que eles vão […]

Arquivo Publicado em 29/11/2012, às 17h58

None

Os alunos de baixa renda aprovados por meio das cotas em universidades federais receberão uma bolsa do governo federal para as despesas do curso de graduação.



“Aqueles alunos que têm uma renda per capita inferior a 1,5 salário mínimo e vão fazer medicina, que é tempo integral durante seis anos: como é que eles vão terminar a faculdade se não tiverem uma renda? Vamos fazer uma bolsa para esses alunos com mais de 5 horas de jornada e baixa renda”, afirmou o ministro Aloizio Mercadante (Educação) nesta quinta-feira (29). Segundo ele, o Ministério da Educação vai entregar a esses alunos um cartão magnético, nos moldes do que já acontece hoje em programas como o Bolsa Família –ele não deu detalhes do valor do benefício. Lei sancionada em agosto pela presidente Dilma Rousseff prevê a reserva de 50% das vagas nas universidades federais para alunos que fizeram todo o ensino médio na rede pública de ensino.



Metade dessas vagas deve ser destinada a alunos com renda familiar de até 1,5 salário mínimo por pessoa – é esse o universo de alunos que poderá ser beneficiada com ajuda de custo do governo, desde que matriculada em cursos de maior jornada de estudos, como medicina. Hoje, o MEC já repassa recursos de assistência estudantil para as 59 universidades federais do país. Em 2013, serão R$ 650 milhões para a rubrica.


Jornal Midiamax