Geral

UEMS irá redistribuir vagas que eram destinadas a indígenas

Após o processo seletivo da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), por meio do SiSU, o balanço da Universidade apontou que já era previsto o número de inscritos para as vagas de ampla concorrência aumentar cerca de 150% e a quantidade de vagas destinadas a indígenas continuar não sendo preenchida, como já aconteceu […]

Arquivo Publicado em 26/01/2011, às 13h22

None

Após o processo seletivo da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), por meio do SiSU, o balanço da Universidade apontou que já era previsto o número de inscritos para as vagas de ampla concorrência aumentar cerca de 150% e a quantidade de vagas destinadas a indígenas continuar não sendo preenchida, como já aconteceu em todos os vestibulares em que as cotas foram ofertadas.

“A UEMS está atendendo uma legislação estadual que prevê vagas reservadas aos indígenas, porém em algumas cidades onde a UEMS está instalada, a população indígena é muito pequena ou não existe, o que, consequentemente, torna menor a procura destes possíveis cotistas às vagas reservadas pela Universidade”, apontou Célio Luiz da Silva, da Diretoria de Registro Acadêmico da UEMS.

As 79 vagas que sobraram, e eram destinadas aos indígenas, serão agora redistribuídas em lista de espera. Uma oportunidade para os candidatos que não forem aprovados nas três chamadas regulares.

É importante que todos os candidatos que não forem convocados nas três chamadas preencham a Declaração de Interesse – de 13 a 17 de fevereiro – manifestando a intenção em continuar concorrendo às vagas da UEMS. Depois de declarado o interesse, os candidatos integrarão uma lista de espera produzida pelo próprio SiSU. É esta lista que será utilizada pela UEMS nas futuras convocações.

Jornal Midiamax